"num tom de azul quase inexistente, azul que não há".



Azul que é pura memória de algum lugar




domingo qualquer em saco de Mamanguá - Paraty/RJ

Nenhum comentário: