faz tempo que o motivo é outro
e a corda tá no pescoço

sefl service: querer eu não quero
mas se tá na bandeja eu pego

tem dias que o desejo é imenso

uma hora vai começar a chuva 
liberdade ganhando a rua
encharcando essa fúria

a flecha atravessando o ar
minha poesia rasgando a carne
qualquer dia vai começar a doer 
ai a gente vai ver


de passagem mas não a passeio 
nesta fúria, 
nesta seca.



poesia por conta disso tudo que acontece o tempo todo

Vera.

Um comentário:

Anabela Jardim disse...

O mundo mudou, o ritmo de vida acelerou, os conflitos de gerações aumentaram e assim caminha a humanidade.