gravando, 4,3,2,1




Novembro chega ao fim e eu dei uma volta inteira no calendário. 
Não chorei tá, não fiz mimimi, não pedi colo, nem passaram a mão na minha cabeça, perdi um irmão, ganhei novos amigos, trabalhei arduamente, conheci lugares e pessoas, alguns gostei mais do que outros...
fantasias e devaneios eu não pude carregar, deixei para trás, segui com carga leve. 

Fui forte e determinada neste ano, num caminho verdadeiro e por isso mesmo mais delicado. Sem expectativas e fé na vida e esse foi meu norte.

Aqui e agora estou de cara limpa e coração leve pra para mais um ano.

Pega na minha mão, vem.