que atirem a primeira pedra

Ter filhos traz mesmo felicidade? Movimento pela libertação das mães.

Sempre que discutia isso em família ou entre amigas o assunto dava polêmica, eu achando uma besteira enorme não poder ter opção de nem falar sobre a decisão que tomei ou que acho que tomei. Pra mim ser tia, mãe, pai, irmão, de alguém é tudo igual, nunca endeusei as mães, e acho um tremenda carga de responsabilidade fazer isso.

"Não tenho admiração, tenho mesmo é pena. Pena da minha mãe e das minhas avós que não puderam ser outra coisa na vida. A admiração só reforça a mística materna e o mito da maternidade."

Eu também me sinto mãe de muita gente, sou uma pessoa super responsável pelo filhos dos outros,  pelos  filhos que não tem pai ou mãe responsáveis, pelos filhos que tem mãe e pai incoerentes, sou mãe da minha mãe, sou tia de 16, sou a 6ª de 7 irmãos, tenho muitos primos e uma família muito grande, e assisti a todos tipos de "sacrifícios" feitos pelas mães, a todas as chantagens emocionais que rolam nessa relação, a todas culpas e medo e nunca entendi isso. Não acredito que ser mãe é padecer no paraíso. Acredito na relação entre seres humanos, na adoção como uma necessidade, maternidade pra mim é COLETIVA, eu cuido, tu cuidas, eles cuidam, nós cuidamos.

E antes de atirar a primeira pedra leia aqui e aqui e
e só pra lembrar que eu amo crianças, amo família, mas odeio sacrifícios de qualquer espécie porque acredito numa vida feliz sem obrigações, sem deveres, sem castigo.

bejo.

4 comentários:

patrícia estivallet disse...

Adorei... sou mãe dos meus e dos do mundo!
Mas sou gente, encho meu saco!
Tem dias que não estou disponível e não acredito nesta história de amor incondicional. Amor é uma via de duas mãos: amo, se amam!
Isso cabe para filhos, amigos e cachorros!!!

Véia da Teia disse...

poucas e boas amigas que entendem! obrigada.

Patricia Fernanda disse...

Olá,

Em parte concordo contigo! Só que Eu não sou mãe de ninguém e nem quero ser! Acho mesmo uma super responsabilidade e um 'peso' quando vejo a sociedade em que vivemos, tragédias e muita desigualdade social. Ainda não tenho e duvido muito que terei, mas eu gosto de crianças (não sou um monstro)só que na minha casa eu não quero! Como você disse, não sou uma pessoa má por não 'parir' ou adotar uma criança, somente fiz minha escolha!

Anônimo disse...

Concordo com vc, e olha que sempre quis ser mãe. Sou mãe de três.E sou feliz, sempre falo pra eles que sou gente igual a eles, tenhos meus erros e acertos, nunca concordei com essa estória de que mãe está acima do bem e do mal.Nem tão pouco quero ser refém dos meus filhos. aquilo de "ser mãe é padecer no paraíso", não concordo. Ser mãe é ser feliz, é participar do processo da criação é está aberta ao milagre da vida.É contruir juntos um história...