entre pinheiros e palmeiras

bicicleta, boné, olhos atentos e um tempo de sobra, é tudo que preciso para sair por ai encontrar o galho seco perfeito e assim finalmente fazer minha árvore de natal, que por enquanto terá barcos coloridos de papel e luzes.

embora eu tenha escolhido passar o natal longe da (s) família (s) eu não perdi o espírito natalino, eu sinto a magia desses dias e brinco de decorar a casa do jeito que mais me diverte! de um jeito colorido e leve que é assim que penso o natal.

eu não gosto do jeito que esses dias se confundem por aqui, com compras compulsivas, calor de 40º graus, forno quente, chocolate, gente estressada, botas e pinheiros natalinos (?)

e para fugir dessa esquizofrenia toda, desse jingle bell tupiniquim (que me cansa) eu escolhi passar o natal em lençois maranhenses... peixe fresco, brisa suave, rede na sombra de uma  palmeira,
calor sim, mas o mar... muito mar, areia, muita areia
água de coco, pés descalços e flores no cabelo, pouca roupa e pouco contato humano (que ando cansada de gente fake)
é dessa simplicidade refrescante do mês de dezembro que preciso.








3 comentários:

Patricia Fernanda disse...

Olá,

Poxa, bacana teu blog. Conheci hoje nem sei bem como cheguei aqui, mas já está adicionado aos meus favoritos!
Gostei dos teus escritos e rapidamente vi teu artesanato, enfim... Abraço.

patrícia estivallet disse...

Veroca!
Saudades... também tô puxando meu barquinho desta neura natalina!!
Só que em vez de "subir" no mapa vou descer... prá beira do rio da Prata... me embrenhar nos casarões de Colônia do Sacramento!
Bons ventos neste finzinho de ano, amiga querida!

Véia da Teia disse...

duas Patrícias no pedaço, ola queridas!

Patricia estivallet... no ultimo momento parece que também vou descer (Argentina) se conseguir trocar as passagens em tempo... Colonia del Sacramento, já me contam essa viagem faz tempo, o Uruguay tá na lista! vai postando fotos qdo puder.

Patricia Fernanda, obrigada pela visita.