a poesia que não me deixa

Viver é transbordar.

Eu não sou mais feliz que ninguém, apenas parei de dar crédito ao sofrimento, as minhas confusões internas. Aprendi a valorizar a vida em todos os seus lados, de todas as formas e, aprendi que sofrer é apenas o outro lado da mesma moeda e que TUDO faz parte.


Não ter garantias de nada, a não ser que a gente leva a vida que a gente escolhe levar é minha lei.
Claro, optei pelo mais difícil, não fazer dramas, ser apenas aquilo que posso ser. 

Viver  t u d i n h o como se apresenta, se houver dor que seja soluço então, se houver paixão que seja em orgasmos vários, se houver crueldade que eu sangre e na caminhada que eu canse até a exaustão.


E se você estiver junto que veja meu corpo, minha alma, respire o mesmo ar, exploda em risadas com minhas bobagens, olho nos meus olhos, toque-me ao falar, me abraçe quando a gente se encontrar.


Viver feliz é milagroso.

Carnaval, foi mais ou menos assim...

água doce, água salgada, risadas, comidinhas, silêncios, caminhadas, entardecer, passarinhada feliz, estar na natureza me faz bem demais, bem demais!
 a poesia das cores
 praia Brava-Caraguatatuba
 trilhas

 concentração e meditação ninja para jogar pedrinhas no lago
 pausa na caminhada e uma paisagem
 as primeiras remadas
chupeta, mamadeira e xadrez

...

"eu gosto de palavras, mas realmente sou apaixonada por atitudes."
em dias de fúria como estes vividos ultimamente, acordo e durmo com o silêncio.

C.A.L.O.R & Salada de Penne Tricolore

aquela saladona preguiça pra gente poder continuar o dia "si" sentindo viva né?!
penne, as sobras desfiadas de um frango de padaria ou não, cenouras, azeitonas, rabanetes, nacos de gorgonzola, muitos tomates cereja, sal, azeite fiel, raspas de limão e um pouco do sumo ou meia colher de balsámico, ervilhas, manjericão, (ou tudo que estiver dando bobeira na geloca) uma jarra grande de suco natural de laranja com muito gelo e vamos pro segundo turno!

08/02/2012

fevereiro vem com tudo!

terminei o final de semana no ar-condicionado da livraria mesmo, me salvou de um domingo (05/02)  bafão!
e agora encarar esse fevereiro com tudo que eu e ele temos direito!

- aprender a andar em São Paulo de carro de metrô de ônibus (querendo mesmo é fazer tudo de bike)
- às terças tem uma feira livre bem perto do apê :))) magavilha!!
- onde tiver a maior piscina de natação eu vou me matricular! recebi algumas dicas lá duzamigos do facebook: O Sesc Pinheiros (tem uma piscina maravilhosa) no Pacaembu (você faz a carteirinha e ganha acesso free), tem o Centro Esportivo do Ibirapuera (mas acho que é mais concorrido) e no caso a mais próxima pra mim, acho que vou comerçar por essa, e se nada der certo? vou pra uma academia.
- já tenho duas clientes para pacotes de massagem  (começo em Março e vou atender aqui em casa mesmo)
- rever alguns cursos e técnicas de massagem será necessário.
- preciso agilizar meu quartim de tecelagem e botar fio pra tecer urgente
- a filha-peluda anda pra lá e pra cá coitada, tôcomdó. Tirar a gata do meio do mato, jardim, areia e acostuma-la no apartamento? por enquanto ela tá curiosa, espia as janelas, ouve barulhos corre e se esconde dentro do armário, embaixo da cama. Tem comido, descomido e dormido bem...
- tem mais assunto mas vou contando aos poucos.

06/02/2012 11:53 (esperando o instalador de rede de proteção que me ligou às 9:00 avisando que ia chegar um pouco atrasado) ele ligou agora a pouco novamente avisando que tá chegando) ah,tá!

desligada da tomada

é...
Com esse calor de assar  ovo no asfalto eu despluguei, juro.
Foram tantas idas e vindas, tantas caixas, tantos os assuntos que de repente eu paf! me vejo em  pleno domingo de verão (05/02/2012) calor de num sei quantos graus trancadinha num apartamento, pilotanto um fogão e mandando ver no primeiro almoço de domingo a dois em Sampa.

A filha-peluda em baixo da cama no escuro e no fresco, o véio-amado na sua segunda caipirinha de GELO com gotas limão e vodca, as voltas com parafusos, espelhos, interruptores, martelo e cabos de telefone...
e eu a me perguntar: onde foi que eu amarrei meu jegue, ômeupai?

(...passei o dia sentindo falta da areia, da brisa marinha e do frescor das águas de Bombinhas)

Mas se tudo der certo, sobrevivo a este final de semana duzimferno na megalometropole! termino o dia numa livraria com ar-condicionado e as voltas com alguns bons livros.