conhecendo o maranhão

 
O que dizer de São Luis do Maranhão? Cidade de muitos contrastes?
mas isso é Brasil... que vi o negro, o índio, o branco de olhos azuis no seu cotidiano, e que também, vi isso tudo numa única pessoa? incomum é o que resulta a mistura de franceses, holandeses, índios e negros.

Vi uma cidade suja, de patrimônios históricos abandonados, mas isso também é Brasil...  Já vi no Rio, em Minas, em Sampa no sul e em outras cidades nordestinas...
Eu tinha uma curiosidade imensa pela azulejaria de São Luis e descobri que a cidade é uma "senhora idosa", vestida maltrapilha de azulejos gastos e morando em palácios empobrecidos, mas ainda assim tudo isso é bonito, como explicar?

O mar é escuro, morno e venta muito, mas um vento que não te deixa tão enlouquecida como o de Santa Catarina, é um vento morno e aconchegante e assim não se sente o calor intenso de 38-40 graus o tempo todo. Viajamos para o interior e então encontramos o mar que queríamos! água fresca, clara, dunas de areia finíssima, mangue, mar, rio, barco, ostras, pôr de sol...

Tem um povo maravilhoso por lá, com aquele jeito comunicativo e majestoso do povo do norte e nordeste, povo que fala bem, que defende suas ideias, que argumenta e justifica com graça, gente trabalhadora.

Comidas... o carangueijo toc-toc com coentro, uma tapioca tão boa, delicada, feita por uma mulher tranquila e habilidosa, água de coco tão doce, pequenas frutas frescas vendidas em qualquer esquina :) um tal guaraná Jesus de cor rosa que vende mais que coca-cola, e foi isso! foi mais ou menos assim.
 






 

o craft compensa

"Qual o caminho da gente? Nem para frente nem para trás: só para cima.
 Ou parar curto quieto. Feito os bichos fazem.

Viver… o senhor já sabe: viver é etcétera"





que atirem a primeira pedra

Ter filhos traz mesmo felicidade? Movimento pela libertação das mães.

Sempre que discutia isso em família ou entre amigas o assunto dava polêmica, eu achando uma besteira enorme não poder ter opção de nem falar sobre a decisão que tomei ou que acho que tomei. Pra mim ser tia, mãe, pai, irmão, de alguém é tudo igual, nunca endeusei as mães, e acho um tremenda carga de responsabilidade fazer isso.

"Não tenho admiração, tenho mesmo é pena. Pena da minha mãe e das minhas avós que não puderam ser outra coisa na vida. A admiração só reforça a mística materna e o mito da maternidade."

Eu também me sinto mãe de muita gente, sou uma pessoa super responsável pelo filhos dos outros,  pelos  filhos que não tem pai ou mãe responsáveis, pelos filhos que tem mãe e pai incoerentes, sou mãe da minha mãe, sou tia de 16, sou a 6ª de 7 irmãos, tenho muitos primos e uma família muito grande, e assisti a todos tipos de "sacrifícios" feitos pelas mães, a todas as chantagens emocionais que rolam nessa relação, a todas culpas e medo e nunca entendi isso. Não acredito que ser mãe é padecer no paraíso. Acredito na relação entre seres humanos, na adoção como uma necessidade, maternidade pra mim é COLETIVA, eu cuido, tu cuidas, eles cuidam, nós cuidamos.

E antes de atirar a primeira pedra leia aqui e aqui e
e só pra lembrar que eu amo crianças, amo família, mas odeio sacrifícios de qualquer espécie porque acredito numa vida feliz sem obrigações, sem deveres, sem castigo.

bejo.

entre pinheiros e palmeiras

bicicleta, boné, olhos atentos e um tempo de sobra, é tudo que preciso para sair por ai encontrar o galho seco perfeito e assim finalmente fazer minha árvore de natal, que por enquanto terá barcos coloridos de papel e luzes.

embora eu tenha escolhido passar o natal longe da (s) família (s) eu não perdi o espírito natalino, eu sinto a magia desses dias e brinco de decorar a casa do jeito que mais me diverte! de um jeito colorido e leve que é assim que penso o natal.

eu não gosto do jeito que esses dias se confundem por aqui, com compras compulsivas, calor de 40º graus, forno quente, chocolate, gente estressada, botas e pinheiros natalinos (?)

e para fugir dessa esquizofrenia toda, desse jingle bell tupiniquim (que me cansa) eu escolhi passar o natal em lençois maranhenses... peixe fresco, brisa suave, rede na sombra de uma  palmeira,
calor sim, mas o mar... muito mar, areia, muita areia
água de coco, pés descalços e flores no cabelo, pouca roupa e pouco contato humano (que ando cansada de gente fake)
é dessa simplicidade refrescante do mês de dezembro que preciso.








cheguei em casa

depois de quase dois meses sem ver minha casa...
ouvir o mar, dormir embalada num silêncio delicioso, acordar com passarinhos com muitos passarinhos, com passarinhos até demais...
hoje eu curti chuva, sol, comi peixe fresco, tirei soneca, hoje eu cheguei em casa

for a simple day

domingo 4 de novembro
preguiça, fome, organização, música, pedaladas, leituras, preguiça, tempo...



pensa numa tarde chuvosa?

em que a cabeça está cansada de tanto pensar
o corpo dolorido, a casa silenciosa...
mas você não desisti,
porque tudo isso combina com terapia na cozinha...


Bolo de frutas bacana

2 laranjas picadas *sem a parte branca e sem os caroços
2 maçãs picadas   * 1 com casca e outra sem - opcional
2 ovos
2 xícs. de açúcar *uso 1 e meia e o açúcar é cristal orgânico
2 xícs. de farinha
1 colher de fermento
1 colher de baunilha

sem leite, sem gordura...

misture delicadamente a laranja picada (pico com tesoura) e a maçã.
nesse momento a laranja vai soltando o sumo...
junte o açúcar (agora a massa fica mais líquida) misture
junte os ovos e misture bem
coloque a farinha aos poucos batendo sempre
misture  o fermento e leve para forma previamente untada.
 
A massa fica assim pedaçuda, como não tem muito líquido ela fica parecendo com a consistência de um bolinho de chuva, sabe? um pouco mais cremosa.

à parte misture uma colher bem feliz de açúcar com 1 colher de canela
faça cair uma chuvinha dessa mistura no bolo (com uma peneira fica legal)

Coloque na forma que vc. quiser. Essa fornada eu fiz nas forminhas de silicone para muffins.

Leva uns 30 minutos para assar em temperatura de 180º (depende do forno)
Qdo formar uma crosta (canela+açúcar) normalmente está pronto.


 

 

C.a.s.a.m.e.n.t.o


que 50 cores de cinza que nada!


 Livros mais coloridos para LER NA CAMA

A Vida Sexual de Catherine Millet

Sem escovadas antes de ir para a cama Editora Objetiva

Amêndoa
Das Maravilhas e Prodígios Sexuais: a pornografia bizarra como entretenimento
Teresa Filósofa 
Sonetos Luxuriosos Editora Má Companhia (hahahá! adoro)
Decameron (classico da literatura erótica)
Justine, Os Infortúnios da Virtude
Os 120 Dias de Sodoma (marques de sade, manja?)
O Caderno Rosa de Lori Lamb
;)    
 

eat pray love

No almoço de família neste domingo eu levei um Crumble de frutas vermelhas; uvas sem sementes, morangos, ameixas e framboesas em calda quente e espessa, mais uma farofa doce.
Nem tirei foto, não tava afins, mas ficou numa crimson color maravilhosa.

Crumble

A versão original consiste em uma farofa doce + maçã e canela, quase uma cuca alemã, servido quente ou morno com sorvete.

Fiz em casa e tinha que levar pra Serra da Cantareira, alguns kilometros depois, e ele não ia chegar quente, muito menos morno (ô, sem graça) para simplificar resolvi separar a farofa das frutas e ficou muito bom :)

Quando servi, aqueci as frutas, craquelei toda a farofa e juntei ao sorvete que alguém levou.

Fiz uma quantidade bem grande por isso nem vale a pena colocar a minha versão aqui, minhas medidas foram todas alteradas e os ingredientes também. Dicas de Crumble tem aos montes por ai e boas, tem uma da Nigellla super rápida e delicia, se joga.

A sobrinha pediu a receita e como para sobrinhas nada nego, cheguei em casa e fuçei até encontrar uma versão bem próxima da minha.

Encontrei aqui no Gastronomismo (aliás adoro todas receitas que essa guria faz) tem uma de sanduiche-iche de queijo Brie com pêras, pra morrer!

Faz um Crumble na tua melhor versão? faz essa semana mesmo? pinta também as unhas de crimson color, corta o cabelo, compra flores pra casa, sai pra tomar um vinho com um amigo, faz um poema, canta uma música, toma sol, acende velas perfumadas... deixa essa semana mais feliz, troca todas as tuas músicas do ipod, vai... ♥♥♥

boa semana pra gente

Müsli


Noite à toa, passei no blog da @fecoza e fiquei fuçando antigas receitas, fotos novas e coisas da cozinha dela que eu curto tanto, de repente uma receita antiguinha fez despertar minha memória paladar cheia de emoção, simples e gostosa ela me fisgou de jeito era o Müsli, lembra dele? Delicinha que segura a onda de um almoço tardio, de um café da manhã rápido, um lanchinho saudável durante a tarde, uma cumbuquinha depois do exercício é tudo de bom. Corri pra cozinha e fiz a minha pequena poção porção. Seguindo a dica da @fezoca coloquei num vidro e levei pra geladeira  e tudo se realizou rapidamente :) 

Eu preparei assim:
maçã ralada (as de Fraiburgo/SC pra mim são as melhores) sabe aquelas maçãs pequenas, saborosas, suculentas, meio azedinhas e no tamanho certo de uma boa mordida? essa. 
aveia grossa (pode ser granola)
castanhas se você quiser
limão (eu tb. fecho com a laranja)
piquei tâmaras, mas já usei uva passa, ameixa seca
kefir (alimento probiótico que eu crio aqui em casa a mais de 2 anos) você pode usar iogurte ou leite, eu usei
mel
a quantidade dos ingredientes você quem sabe

na manhã seguinte... ♬♪♩

Eu como bastante cereais com frutas e Kefir - que se reproduz rapidamente e eu tento dar conta dele criando diversas receitas, a mais rápida é sempre o combo fruta+granola+kefir+mel. Embora o Müsli também tenha essa base, ele é diferente! a mistura de texturas diferentes, maçã raladinha, o azedinho dos cítricos é tudo de bom.

Müsli, muesli ou birchermüesliem e um pouco da história você pode curtir aqui
a receita que me fez (re) lembrar e a come-lo com tanta vontade eu peguei no chucrute 


e a musica que fez parceria com o post
A maça - Raulzito

domingo, acontece comigo

30/09/2012

"Com uma amiga chegamos a um tal ponto de simplicidade ou liberdade que às vezes eu telefono e ela responde: não estou com vontade de falar. Então digo até logo e vou fazer outra coisa."

Clarice Lispector

fazer o que se gosta

simplesmente.

fazer pelo prazer genuíno
com aquela sensação interna de quem sabe que aquilo te faz um bem enorme e ponto

fazer o que se gosta 
o que se tem pra fazer de verdade
fazer o que não te perturba, não te adoece
que não tem que pensar no outro, só no outro...
ou no dia de amanhã,ou no futuro...

apenas essa entrega tranquila 
de quem vive o que tem pra viver e faz o melhor possível

o valor da mente livre
do corpo aconchegado
do coração pleno, já sentiu?
aquele segundo, aquele momento que você olha e está tudo lá, tudo como tem que estar (mesmo que pareça tudo FoRA DO lugaR)

fazer simplesmente o que se gosta
aquilo que só você tem certeza (láaaaaaaa) no fundo
uma certeza que só você ouve, só você sabe,
não precisa justificar
não precisa adiar
não tem atalhos no caminho
tão bom,tão bom *.*

Obviamente, quando você começar a desviar a sua conduta do convencional, muitos chegarão dizendo que você é um tolo, que agir com alma e com coração muitas vezes dá em nada, não funciona! é nessa hora que eu me agarro a tudo que sou e apenas penso no meu momento presente, pleno, e sigo em frente sem me importar com o que os outros dizem sobre a minha doce e aparente confusa vida...

Sempre pensei - nem é a quantidade de dinheiro que faço na vida, quanto de amigos que tenho, sofrer ou não sofrer, não conquistar, ou não ser conquistada, nada disso fará a diferença quando eu não estiver mais por aqui. Boto fé que o que fará a diferença será a maneira como eu "experienciei" a vida, o quanto TENTEI, o quanto ERREI e o quanto eu VIVI apaixonadamente por tudo que esta ao meu redor, ao meu alcance.



Fazer o que está no código de conduta humana robotizada me faz perder um tempo raro, me deixa triste e me sinto atada e sonolenta. "KEEP CALM E NAO ME FAZ TE PEGAR NOJO"


esse texto, foi apenas uma pequena reflexão a partir do texto abaixo, da frase Keep Calm...ou de uma verdade boba que eu deixei de dizer pra alguém.

...
"Ele falava muito de Deus, de suas preces de manhã e a tarde, de seus jejuns, de seus votos, seus desejos ardentes. Expressava-se muito clara e definidamente, não havia hesitação para a palavra correta; sua mente era bem treinada, pois seu trabalho exigia isto. Era um homem de olhos vivos e alerta, embora houvesse certa rigidez em relação a ele. Obstinação de propósito e ausência de flexibilidade eram mostradas no modo como mantinha seu corpo. Ele era levado obviamente por uma vontade extraordinariamente poderosa, e embora sorrisse facilmente, sua vontade estava sempre alerta, vigilante, dominante. Era muito metódico em sua vida cotidiana, e quebrava seus hábitos estabelecidos apenas por sanção da vontade. Sem a vontade, ele disse, não haveria virtude; a vontade era essencial para derrubar o mal. A batalha entre bem e mal era interminável, e só a vontade mantinha o mal acuado. Ele tinha um lado gentil também, pois olharia para o gramado e as flores alegres, e sorria; mas nunca permitia que sua mente vagueasse além do padrão da vontade e sua ação. Embora diligentemente evitasse palavras duras, raiva e qualquer demonstração de impaciência, sua vontade o tornava estranhamente violento. Se a beleza combinasse com o padrão de seu propósito, ele a aceitaria; mas sempre estava à espreita o medo da sensualidade, cuja dor ele tentava conter. Ele era bem culto e urbano, e sua vontade seguia com ele como sua sombra. A sinceridade nunca pode ser simples; a sinceridade é o solo para a criação da vontade, e a vontade não pode cobrir os caminhos do ego. O autoconhecimento não é produto da vontade; o autoconhecimento surge através da vigilância das reações de momento a momento ao movimento da vida. A vontade corta estas reações espontâneas, que sozinhas revelam a estrutura do ego. A vontade é a própria essência do desejo; e para a compreensão do desejo, a vontade se torna um obstáculo. A vontade sob qualquer forma, seja da mente superior ou de desejos profundamente enraizados, não pode ser passiva; e é só na passividade, no silêncio alerta, que a verdade pode estar. O conflito está sempre entre os desejos, em qualquer nível que o desejo possa ser posto. O reforço de um desejo em oposição aos outros apenas gera mais resistência, e esta resistência é vontade. A compreensão nunca pode chegar através da resistência. O que é importante é compreender o desejo, e não superar um desejo com outro."
J. Krishnamurti

Aprenda a olhar o seu corpo


Você consegue manter o equilíbrio? 
Dividido, pressionado como você vive pelo tempo, pelo tempo de sua agenda... E o tempo do seu corpo, os tempos naturais, os tempos fortes do seu corpo? Os tempos que ele observa e aprecia em segredo...
(...) A cabeça não pára de corrigir, controlar, atormentar o corpo acusado de não estar à altura – e o equilíbrio torna-se evidentemente difícil.

(...) Veja como está tenso o seu corpo. 
Preste atenção na sua parte de trás. O peso de um passado tão velho quanto o planeta puxa-o para esse lado. Os ciclos biológicos que comandam você, programados para a vida de outrora, para a vida no campo, puxam o seu corpo para trás.
Os músculos das costas puxam você para trás. E se eles o puxam com tanta força para esse lado, é porque são do passado. Esses músculos foram ajustados há milhões de anos em costas diferentes das nossas, costas de estranhos ancestrais.

O passado, o mero passado da sua vida, puxa você para trás. Paire (o passado) leve na sua lembrança, ou pese muito, o efeito é o mesmo. 
O passado não deixa de modelar com toques discretos, com toques firmes as formas do seu corpo.
A forma! Estar em forma! Só se fala disso... Mas, de qual forma se trata? 
"Bertherat defende que as emoções ajudam a moldar nosso corpo, num processo que trabalha principalmente os músculos posteriores. Além disso, diz, os esportes acionam esses mesmos músculos, desequilibrando ainda mais o organismo. Criadora da "antiginástica" -método que busca exercitar os músculos "esquecidos" e aumentar a consciência corporal."
"Você tem uma forma. A forma natural, inseparável da beleza, da saúde, você a tem. Antes de se aferrar nos exercícios para obter a forma, exercícios que quase sempre deformam, antes de procurar copiar uma forma pré-fabricada, forma que não é a sua, saiba reconhecer a forma autêntica, precisa e bela do seu corpo."
"entrar em contato com o corpo é dar acesso a seu ser inteiro"

"...Ela compreendeu que as emoções não se separam do resto do corpo, armazenando dentro de si os medos escondidos, mágoas guardadas, fatos mal explicados e não digeridos, e traumas complexos, podendo estes interferirem no corpo. Considerado a ´casa ´ de moradia, Thérese Bertheratre conheceu a importância de manter em equilíbrio tudo que rege o corpo para evitar danos."
A forma (Trechos da introdução de AS ESTAÇÕES DO CORPO, Martins Fontes, 1985)



ah, esse cara...


Não, ele não é fácil, dá voltas em si mesmo mil vezes, parece até que vai se enrolar todo... tudo para ele é de sentir, de pesquisar, de tocar, descobrir o que vai por dentro, por baixo, na alma.
 Humano, demasiadamente humano, por isso eu gosto tanto.

Primavera na praia

tô indo pra casa passar o feriado e nem me importo
se faz chuva, sol ou vento suli :-)
lá o sabonete phebo é mais cheiroso
a cachaça embriaga vagarosamente
lá eu como as mais finas iguarias,
banana assada no mel e canela
peixe fresco na folha de bananeira
rede e sonho

quando a faxineira não vem

quando tá quente e depois tá frio e tô na rua sem casaco sem conforto
quando vou ao dentista no dia errado e sofro desnecessariamente por antecipação
quando o combo internet+telefone+tv falham

quando erro a senha duas vezes e o cartão bloqueia 

quando saio de casa e largo tudo desarumado, fico só pensando na volta, casa cheirosa, banheiro limpo
mas quando volto a mesma bagunça me espera
quando a faxineira não vem, 
coincide com a lua fora de curso, com a tpm maldita
com o shoyu na camisa branca, 
com a corrente da bicicleta que não para no lugar, e suja tudo de graxa
quando me desdobro é 
quase o meu avesso

e

Carpinejar me diz

  Mais simples morrer do que descongelar a geladeira.
– Não exagera, mãe! – respondia.
– Exagerar? Vai morrer para ver o que é pior.



eu penso em tanta coisa

e vou por ai costurando minhas ideias com a de outros...

"O que significa fazer um design baseado na abundância?
Se você olha para uma cerejeira, ela não se reprime: não há redução, apenas abundância. Não estamos falando de fazer menos mal, de reduzir impacto. Trata-se de fazer o bem. Falamos de produtos que não precisam ter seu consumo reduzido, pois quanto mais deles você tiver, melhor. Um prédio que gere energia para a cidade, que descarte água mais limpa do que antes, que deixe o solo mais rico e produtivo, que deixe o ar mais limpo, por exemplo. Um prédio que seja como uma árvore."

...

faxina, limpeza,
reciclagem dos pensamentos,
sustentar ideias e atitudes
compartilhar sonhos
desentulhar
doar gentilezas
desapegar
trocar energia

...

inspirar-se
ter entusiasmo

ficar à deriva - sair da inércia

desmiStificar-se.

23/08/2012







inverno um bejo!






faz muito calor em são paulo, faz muito frio em são paulo, está seco em são paulo, já deu vontade de fazer pic nic em são paulo, as tardes começam a ficar mais longas em são paulo, 
tem uns 16 anos que eu não vivo as estações em são paulo, 
e tem dias quem tem as 4 ao mesmo tempo
dizem que são paulo gera
dizem que são paulo devora
tô cheia de hematomas
tô cheia de vida
são paulo tem manhãs cinzas também e céu sem estrelas
e eu, acordando mais cedo do que gostaria
e vez em quando, eu tenho um coiso, uma coisa, de saudades, de sei lá... 
são só os velhos companheiros e insanos desejos que me beliscam, que me cutucam.

15/08/2012

botanto a vidinha em dia

- baixei e botei em dia todos os podcasts que eu mais gosto de ouvir  CBN
- entrei em blogs novos, li os que mais curto: tecendo são paulo - WinWe! rede social de escambo
a dica craft  da Ana Matusita no FB hoje: DIY
vizinho cantando e dançando uma baladinha americana das antigas que eu não lembro o nome...
- o atelier que virou quartinho dos fundo, inteiro e pronto para organizar
- muitas costuras e peças em tear para terminar
- fazendo meu site novo, folder e cartões para divulgar meu trabalho de massagem no bairro.
-pedala forte no ibirapuera
- cinema ou uma exposição no final do dia :)



tempo livre

 " - Mas eu o previno - disse ela -, sou só realmente eu mesma quando sou outra pessoa a quem atribuo todas essas qualidades maravilhosas que existem apenas na minha imaginação.
(...) - Isso é uma piada?
- Claro. Nenhuma das minhas teorias funcionam.
- Você é interessante como um livro.
- Eu sou um livro. Pura ficção." 

nem todo dia é quinta - feira :))

Passei só pra dizer que eu tenho preguiça de quem não comete erros.

presente

de
sem
bru
lhar-me 
 
ser 
 
eu

procuro despir-me do que aprendi,
esquecer-me do modo de lembrar que me ensinaram,
raspar a tinta com que me pintaram os sentidos
desencaixotar as minhas emoções verdadeiras







 





             02/08/2012




Parem de falar mal da rotina



A rotina sim é o mistério da vida.
Relaxar enquanto faz suas atividades rotineiras, estar consciente e tranquilo. 
Fazer do cotidiano não um lamentar constante mas um despertar constante.

... apenas faça o que tem que ser feito! 
brigando menos com o mundo você tem mais energia para ser feliz :-D




 26/07/2012



é a lama é a lama

quinta - feira 19/07/2012

É isso. Cada vez que eu sinto um pouco da lama alheia entrando no meu chiqueiro, percebo que esse respingo tem mais relação com a minha essência do que eu gostaria de saber ou suportar. Preste atenção naquilo que mais te incomoda nos outros. E pense, bastante, se aquilo, lá no fundo, não é seu.

vontade dá e passa


Final de férias, muito trabalho pela frente, e pouca vontade de fazer novas postagens, por isso tô dando um tempo no blog, que pode ser de um dia, uma semana, um mês, um ano...