pequenas mudanças

ajeitando a vida, sabe como é?
costurando doando reciclando coisas da casa, botando fora aquilo que não serve mais pra ninguém, trocando o copo do liquidificador que rachou mas o motor tá lá bonzão, o aparelho de dvd que estava encostado um tempão esperando o conserto, o pequeno antigo mais fofo rádio/cd que queimou a fonte, a pele que precisa de um dermatologista, o aparelho nos dentes que precisa ajustar, o vestido de festa no tintureiro pra ficar bonito, a limpa na geladeira, aquele trato cuidadoso e demorado nas unhas dos pés e das mãos, a roupa no sol, a visita pra amiga, as calcinhas sem elástico e feiozas pro lixo, uma olhada nas vitrinis pensando nas cores de biquini desse próximo verão,  já reparou que as manequis nas vitrinis estão todas siliconadas? bombadonas mesmo? (engraçado)
uma livro novo de culinária com receitas frescas e rápidas para o dia a dia
pensando numa sorveteira (antigo sonho de consumo)


...sabe como é?
abrir a janela para uma nova estação, flores por onde a gente passar, onde o olhar alcançar, flores de tecido, flores de croche, flores de verdade ou não
e fazer seu próprio aromatizador de ambientes, pensou?com ervas e coisas que a gente encontra em casa mesmo; 1 colher de sopa de cravo, porção de manjericão, uma porção de capim-santo
lascas de canela em pau, alcool 

lá na panela, misture todos os ingredientes sem o alcool tá? cubra de água e ferva por 3 minutos, desligue o fogo. Assim que esfriar coe a mistura e coloque direto no recipiente (pote de spray que vende baration, baration em qualquer perfumaria ou 1,99) encha até a metade do recipiente, a outra metade  você completa com o alcool. 

reciclando os restos de fios, fitas, tecidos... liberando espaço no quintal na casa no armário...
o coração tá bom, com a saudades de sempre mas é assim mesmo né minha gente? que venha primavera sua estação linda

mais um dia nhaca

"Para ser um dia de chuva, só faltava mesmo que caísse água: Manhã noiteira, sem sol, com uma umidade de melar por dentro as roupas da gente. A serra neblinava, açúcarada."

 Guimarães Rosa, que escreve tudo o que sinto

pérolas

Muita chuva durante muitos dias e a gente vai ficando encolhida, quieta, televisão não preenche, o livro já falou tudo que podia, o rádio toca sempre a mesma música, o trabalho parou de render, sem saco para o mundo virtual, saio para caminhar na chuva (capa, bota etc e tals).

No caminho mentalmente resolvo o programa da noite e, passo no super para comprar um kit jantar-para-duas amigas.

Na saída do super, um mendigo que ganhava um troco ajudando "as madame" a equilibrar sacola, guarda chuva, porta malas aberto, passou por mim rindo, aquele sorriso meio desgraçado, meio desdentado, meio desconfiado, meio puto, meio envergonhado, enfins... aquele meio sorriso.
Passou e mandou essa:

-Há! a madame do carrão lá, tá chateada, falo que veio fazer compra pra relaxar... porque tá com pobrema em casa!!!PORRA, o que eu daria hoje prate pobrema em casa!!! prate uma CASA cheinha de pobrema, eu num ia nem sair pra nada não... eu fica lá enrolado nos cobertô rindo da cara dus pobrema.
 






tá tudo muito bem, tá tudo muito bom

mas realmente, eu preferia estar quase nua, usando um combo camisetalevebranca+rasteirinha+short.
Já deu pra recuperar a pele né? pra engordar uns quilinhos na base do vinho e queijo nosso de cada dia.

Agora vamos ao que interessa? primavera com flor no cabelo, solgostoso entrando pela casa, queimando a cara pálida na caminhada matinal, choppinho na esquina, mariscada no quintal, brisa leve entrando pela janela, vemnimim primavera-verão!

Por aqui tudo segue, escrevendo pouco como você pode ter notado, mas pensando muuuuito. Pensei até em escrever sobre a vida a dois a vida a três a vida sozinha. Pensei em escrever sobre a minha vidinha e seus ciclos de 7 em 7 anos, especialmente esse que estou vivendo dos quarenta e dois aos quarenta e nove (loopings perfeitos e altos baques!!!). 

Pensei em escrever também sobre viver o aqui e o agora. Daquele jeito leve, daquele jeito de quem usa a toalha branca bordada a qualquer dia com alegria. Sabe aquela toalha branca que se guarda no fundo do armário, dentro do saco azul pra não amarelar?

Use-a! 

Faça com ela pequenos rituais especiais no seu cotidiano, não espere ela amarelar... não espere para usa-la só um vez por ano em "ocasiões especiais". TOALHA BRANCA BORDADA PARA USAR  EM UMA ÚNICA OCASIÃO ESPECIAL NÃO EXISTE (alguém que não se diverte muito inventou isso).

Pensei em escrever sobre essa baboseira de ter hora e dia para viver as coisas boas da vida.
Pensei em escrever em como viver com delicadeza e amorosidade as duras coisas da vida.

Pensei em escrever sobre aquele segundo (aquele milésimo de segundo) sutil e profudo em que você percebe que tudo está no lugar certo na hora certa e, silenciosamente agradece. (Eu sei que existem muitos milésiomos de segundo disponíveis por ai.)

Pensei em escrever sobre aquela pessoa que só constroi seu proprio teto se roubar telha alheia, manja?

Pensei em escrever explicando, justificando o que tenho sentindo na pele. 
Mas pra você não precisa, você me entende.


bejomeliga :-)