eu aceito

gosto do desafio, acho interessante quando me substimam.
o risco, dos todos os caminhos é aquele que mais uso

aquilo que não posso ter, aquilo que não me vem com clareza é sempre possibilidade
e assim tudo que não tenho certeza sempre foi mola propunsora

tenho uma amorisade pelas minhas fragilidades, pelos meus pudores, 
que me despertam dum cotidiano óbvio e morno

agradeço

por aquilo que nunca ousei tocar, por tudo que instiga meus sentidos
que faz meu coração acelerar
pelo que me inibe
pelo nó na garganta
pela luz sutil e generosa que vejo em cada dobra escondida

respeito

"Porque eu sou do tamanho daquilo que sinto, que vejo e que faço, não do tamanho que as pessoas me enxergam."

3 comentários:

Karina. disse...

Adoooro ler o que escreves...

Envolvente, emocionante e real.

bj

Véia da Teia disse...

e eu adoro tua sincera gentileza!

Tania Abreu disse...

Tu és sempre muito inusitada, de uma simplicidade altamente sofisticada. Criatividade é tua característica mais aparente, embora eu saiba que existem muitas mais.

Adoro as tuas coisas!
Beijos!
Tania