Eis aqui um vivo, eis-me aqui!

Encontros e desencontros libertadores e uma motivação genuína porém vagarosa toma conta desses dias.
Algumas certezas tranquilas, um olhar mais inspirador muito pouco de razão e ego e portanto alguns fardos menos pesados para carregar. Eu sei, eu sei que os egos voltam a razão insiste mas eu não ligo, vou rezando essa ladainha hoje sim amanhã não e depois quem sabe? 
e ainda tem aquela velha e boa frase que surte um efeito tranquilizador em mim
"eu prefiro ser feliz a ter razão"

...

Apenas o momento e o presente.
Sabe o bem, o mal e a dúvida? tudo suspenso. A cabeça e o coração mais leves, é só isso que posso dizer.


Sem malícias sem ironias os desejos expostos sim! mas tudo leal como tem que ser. 
Aquela dose diária de bom humor, a mesma prece de sempre uma música nova um filme que me fez chorar (tão raros, tão bons) um corte novo no cabelo, duas aulas semanais de pilates que me alongam até o pensamento uma peça nova no tear, um tanto cansada da exposição diária das redes virtuais, menos do meu bloguito ;-) um vestido leve colorido no corpo, uma aceitação "das cousas" que não consome e não devora e a energia que sobra disso, usada pra viver melhor mais fresco mais veludo.


enfins...
"Precário, provisório, perecível;
Falível, transitório, transitivo;
Efêmero, fugaz e passageiro...
 
Eis aqui um vivo, 
Eis aqui um vivo! 

Impuro, imperfeito, impermanente; 
Incerto, incompleto, inconstante;
Instável, variável, defectivo...

Eis aqui um vivo, 
eis-me aqui.



tentei colar aqui a música Vivo composição de Lenine e Carlos Rennó, mas não consegui :-( precário, previsível, fazer o que? mas vá lá, é bom de ouvir.





Nenhum comentário: