na janela da cozinha

Entre pequenos goles de caipirinha, ouço rádio itapema, frito aipim, bato o suco de goiaba das crianças e espio a vida ao meu redor...

Assisto da janela da cozinha a fuga do bebê na casa ao lado. Interessante e engraçado que desde muito cedo a gente tenta escapar de prisões impostas, sejam elas feitas por segurança, medo, ordem, disciplina, prisões impostas por nós mesmos, por outros,  por  tudo, por nada e etc e tals.

O bebê rechonchudo e de fraldas, alheio a todo dedo em riste, se safa alegremente e espontaneamente de sua pequena prisão-berço.

Fico olhando e pensando docemente: eu também quero escapar das minhas prisões. Assim, feliz e  tranquilamente.


Então é isso, ouso dizer que minha intenção para 2011 é deslizar suavemente de minhas prisões.

3 comentários:

Vanessa Maurer disse...

Ando me sentindo numa prisão sem muros... desejo firmemente me libertar esse ano também... prometo (dedinhos cruzados)...

Karina. disse...

Sinto-me prisioneira da disciplina.
Estou trabalhando muito para conseguir me desligar um pouco mais e me cobrar menos.
Viver sem compromissos seria bom de mais né?

Adorei seu dia Vera. Caipirinha, cozinha, espiando na ajnela, crianças... Só coisa boa

bj

Anabela Jardim disse...

Oi!
Que graçinha de blog menina! Venho tentando organizar um blog bem feminino, mas como sou muito presa no meu lado cultural, fica difícil. Mas estou tentando e conto com você lá... http://mulheresprendadasxmulheresmodernas.blogspot.com/ e se gostar de informações culturais sobre MG visite também o http://anabelajardim.blogspot.com/.
Para terminar, já que o seu post fala sobre libertar-se da prisão ... Veja o depoimento da blogueira Pérola Rosa no http://blogdamulherpensante.blogspot.com/
Se me achou muito cheia de dicas e convites, desculpe-me!