Equilíbrio

Ouvindo, lendo, vendo os noticiários, sentindo uma compaixão enorme por todos que estão  vivenciando tragédias naturais, percebendo a fragilidade da natureza e compreendendo que tudo requer um olhar mais profundo, uma mão que segura bem forte, um cuidado com o Ser, um ação consciente diante da natureza, da vida.

Essa percepção do quanto andamos distraídos, do quanto disparamos palavras e gestos inconsequentes, isso tem me pertubado demais. Esse olhar duro, torto, essa coisa que inventaram "do politizado, do engajado, da massa de manobra, do playboy, da burguesa distraída, do favelado, do riquinho, do bombado, do pagodeiro, do mané, do proletário! esses pseudos nomes que a gente se acostumou a ouvir e usar, substituindo e esquecendo o Ser Humano, subestimando o Homem, reiventado com descaso e sem a menor amorozidade um novo "tipinho de gente".

Talentos disperdiçados, tantas pessoas re-conhecidas, artistas, políticos, jogadores famosos, pessoas que podem mover o outro para uma  verdadeira  mudança de paradigma, e no entando... Amy Winehouse (drogada na sacada, semi nua, quem estaria lá em baixo, curtindo essa degradação?) Ronaldinho Gaúcho (grita: vamo junto nação, agora eu sou mengão!) BBB11... bonitos, distraídos, desnecessários, e eu, tu e sei lá mais quem, também?

Sou a favor do talento, de gente bonita, de gente feia, de gente que encontra seu espaço, de GENTE! gosto de quem sabe do seu valor, quem tem sutileza, e sabe o que precisa. Fico com esse nó na garganta, com isso tudo na caxola, vou ficando p. da vida! zil pessoas se arrastando em torno de uma mulher que mal se segura das pernas, de um cara talentoso que arrasta multidões mas não consegue dizer uma frase inteira, uma palavra simples, inteligente. 

Aprendi faz tempo que talento, beleza e dinheiro, não quer dizer inteligência ou capacidade de ação positiva, muitas vezes não diz e não quer dizer é nada!


...Esse vício de deixar pra manhã, deixar que o outro faça por mim, esse olhar pequeno diante do vacilo alheio, essa falta de solidariedade, essa falta de capacidade, esse espaço desocupado no coração na cabeça, na razão.


Tá que isso é um desabafo, essa é a ponta do meu iceberg, esse é meu minúsculo olhar. MINHA necessidade de ver um mundo com ações-inteligentes concretas, de ver a mim e o outro usando as nossas potencialidades para o bem, usando a vida com equilíbrio com alegria.

Em minhas orações, digo ao universo que preciso perceber minhas falhas, aceita-las, e mudar, aceito que todas as coisas sejam impermanentes, incompletas, mas, gostaria que elas chegassem até a mim envolvidas de inteligencia, capacidade de transformação verdadeira do Ser, individual, familiar, social, holístico. 

Ai, ai. tanta coisa me roendo...

Vou indo então, fazer a minha parte, me equilibrando entre essa labuta cotidiana, esse meu pensar, esse prazer imenso que tenho de morar na praia, de gostar do mato, de amar a cidade, essa vontade incessante de te ver bem, essa coragem que busco em tentar ser um pessoa um tico melhor todos os dias, esse caminhar livre entre céu pedra mar esse pensamento duro essa vontade de ser mais livre mais doce.

Sorry, pela vontade urgente de escrever um post, incoerente, indiscreto, indecifrável, cheio de pontos vírgulas aspas reticências e o escambau.

5 comentários:

milu disse...

Véia! Tu me emocionas!!!Bjs.

Karina. disse...

Que delícia de post!

BBB, jogadores que não conseguem falar corretamente ou pelo menos terminar uma frase, artistas que são referência, porém, não são exemplos para os seres humanos e cantores que traficam drogas e continuam vendendo seus CD´s, pq há fãs que continuam comprando... E por aí vai...
Também quero um mundo mais inteligente, com pessoas inteligentes e que dão valor ao que é talentoso e exemplar.
Nota 10 para vc!

Ai, ai...
Adoro passar por aqui, porque vc lembra Bombinhas, rsss. Ai, que cidade gostosa.

Bj

Peixesempeixes disse...

Véia

Bravo desabafo.


Boa noite e bons fluídos para uma humanidade melhor

Alexandre Heberte

Karina K. disse...

Assino embaixo do teu desabafo!
Bjs

Vanessa Maurer disse...

Verinha amada, disseste aquilo que se permitia escrever... sei que tens mais, pensas mais do que isto... mas, só o aqui escrito, já nos faz pensar em muita coisa... como sempre querida, dissestes bem!