33 graus

nem pensar em ir pro fogão e se for, apenas 5 minutos.

almoço
atum (abre a lata)
tomate seco (joga na água do penne pra hidratar)
azeitona preta (aperta e tira o caroço,das roxas grandes...)
cebola roxa (fatias finas)
penne integral (água quente, jogo rápido)
alcaparras (escorre, pica grosseiramente)

junta tudo resfria um tempo na geladeira e pronto




um molho de hortelã com Kefir e pão sírio se bater uma fome durante a noite

e no mais,

fruta, fruta, fruta

por acaso cinema

0ntem a noite fomos a cidade grande (Balneário Camboriú) entramos no shopping. Eu fiz o que precisa e oba sobrou tempo de um cinema. Enquanto ele resolvia suas pendengas particulares eu comprei entradas para o filme que começaria em 1 hora, isso daria tempo prum sushi, perfeito.

senta...

Fiquei por ali, bilheteria, fila, cheiro de pipoca, escolhendo o filme assim pelos cartazes sem nem pensar em criticas de jornais, blogs e etc. Curti aquele com Angelina e Johnny Depp - O turista, mas o filme iria passar dali a 2 horas?! hummm... eu não estava afins de ficar rodando no shopping tanto tempo. O segundo cartaz que me chamou a atenção foi o filme Além da vida por conta do ator Matt Damon, comprei as entradas. Ele, terminou as pendangas. Comemos o sushi e corremos.

Sem tempo para as pipocas.

Os créditos do filme já estavam rodando quando entramos, peguei aquelas poltronas bem na frente sabe? aquelas que parece que a gente está dentro da tela? o som alto pacas e pra ler ficar incômodo com ou sem óculos de tão perto que estavamos mas, valá!

E a primeira cena roda e foi chapante! Um tsunami devastando uma cidade tailandesa. Uma cena magnífica porém dolorida. Pra quem não aguenta mais ver água...

Sozinha pensei e nem olhei pro lado dele: merda, na pressa entrei na sala errada, que roubada!

Mas a atriz era uma graça (Cécile De France) a cena triste mas poderosa, fiquei. Filme vai, filme vem eu curtindo cada cena mas não o enredo, algo no filme que eu ainda não sei, não me tocou. Matt  Damon apareceu, ok filme certo, sala certa. Assisti até o fim convencida de que faltava algo, mas adorei cada cena filmada. Cinema é assim, eu sinto e não sei explicar.

No final do filme vi o nome do diretor, Clint Eastwood (adoro). Cenas sutis e elegantes como seu diretor. Um assunto sempre polêmico, espiritismo, vida além, quase morte,  três histórias acontecendo ao mesmo tempo, foi bom, mas sei lá, faltou alguma coisa
Será que foram as pipocas?




ó que bom: http://youtu.be/kPrKYwz3Q5s

meu lado

É isso, vou escolher sempre o meu lado. Sem medo, desconforto, preguiça, ou achismos. Sem ficar em cima do muro, na hora de escolher um lado eu escolho o meu.
Ação e atitude é o que este meu lado pede e é isso que vou dar a ele,  fora o cansaço o resto todo não me cabe, e sem  #mimimi.

O mar tá lindo o dia quente, a casa? isso ai mesmo, e eu de boa. 
Vou reorganizar tudo em meu tempo, com a paciência de uma monja com olhar distraido e feliz de uma criança que monta um lego.

Hoje fui a praia nadei no mar, pedalei, ajudei quem realmente precisava, passei na prefeitura fiz novo protocolo blá blá blá descaso e desrespeito pairam por lá, uma pena.
Entrei no site da lello imóveis, achei casinhas e ótimos apartamentos e como já cantava Cássia...


Mudaram as estações, nada mudou
Mas eu sei, que alguma coisa aconteceu


Mesmo com tantos motivos
Pra deixar tudo como está
Nem desistir, nem tentar agora tanto faz
Estamos indo de volta pra casa




Foram tantos anos pra eu entender essa letra, anos mesmo.





lado B lado A

empurra o tear, muda o tapete, liga o abajur, acende incenso, ambiente silencioso, sai regina spektor, sai rock in roll, entra relax music, chá verde e um momento de meditação antes de começar os trabalhos e assim vou fazendo do meu canto meu mundo
aqui eu recebo amigos, defendo meu rango de cada dia, compartilho alegrias, aqui eu realizo sonhos, crio possibilidades, me reinvento.



quando a gente consegue fazer tudo com um pouquinho de nada




meia garrafa de vinho branco gelado da noite anterior, as últimas 3 batatas petiscos super  temperadas, achado bacana! meio pepino japonez uns tomates cereja que saltaram da geladeira, e no fuuuuundo do congelador um bucadinho de carne moída? #achodigno
e óia... aquele pedacinho de ricota ainda tá por aqui? hummmm xôvê o que rola
temperinhos da hortinha, meia cebola roxa, um alho amassado, temos trigo por ai? ok!

-saladinha fresca e batuta
-kibe maneiro, faltou só aquela hortelãzinha sabe?
-vinho na medida, tim tim
- e de quebra ainda tem arroz cateto!?
 uia! sai até cantando...

raspas e restos me interessam mi interessammmmmmm

Equilíbrio

Ouvindo, lendo, vendo os noticiários, sentindo uma compaixão enorme por todos que estão  vivenciando tragédias naturais, percebendo a fragilidade da natureza e compreendendo que tudo requer um olhar mais profundo, uma mão que segura bem forte, um cuidado com o Ser, um ação consciente diante da natureza, da vida.

Essa percepção do quanto andamos distraídos, do quanto disparamos palavras e gestos inconsequentes, isso tem me pertubado demais. Esse olhar duro, torto, essa coisa que inventaram "do politizado, do engajado, da massa de manobra, do playboy, da burguesa distraída, do favelado, do riquinho, do bombado, do pagodeiro, do mané, do proletário! esses pseudos nomes que a gente se acostumou a ouvir e usar, substituindo e esquecendo o Ser Humano, subestimando o Homem, reiventado com descaso e sem a menor amorozidade um novo "tipinho de gente".

Talentos disperdiçados, tantas pessoas re-conhecidas, artistas, políticos, jogadores famosos, pessoas que podem mover o outro para uma  verdadeira  mudança de paradigma, e no entando... Amy Winehouse (drogada na sacada, semi nua, quem estaria lá em baixo, curtindo essa degradação?) Ronaldinho Gaúcho (grita: vamo junto nação, agora eu sou mengão!) BBB11... bonitos, distraídos, desnecessários, e eu, tu e sei lá mais quem, também?

Sou a favor do talento, de gente bonita, de gente feia, de gente que encontra seu espaço, de GENTE! gosto de quem sabe do seu valor, quem tem sutileza, e sabe o que precisa. Fico com esse nó na garganta, com isso tudo na caxola, vou ficando p. da vida! zil pessoas se arrastando em torno de uma mulher que mal se segura das pernas, de um cara talentoso que arrasta multidões mas não consegue dizer uma frase inteira, uma palavra simples, inteligente. 

Aprendi faz tempo que talento, beleza e dinheiro, não quer dizer inteligência ou capacidade de ação positiva, muitas vezes não diz e não quer dizer é nada!


...Esse vício de deixar pra manhã, deixar que o outro faça por mim, esse olhar pequeno diante do vacilo alheio, essa falta de solidariedade, essa falta de capacidade, esse espaço desocupado no coração na cabeça, na razão.


Tá que isso é um desabafo, essa é a ponta do meu iceberg, esse é meu minúsculo olhar. MINHA necessidade de ver um mundo com ações-inteligentes concretas, de ver a mim e o outro usando as nossas potencialidades para o bem, usando a vida com equilíbrio com alegria.

Em minhas orações, digo ao universo que preciso perceber minhas falhas, aceita-las, e mudar, aceito que todas as coisas sejam impermanentes, incompletas, mas, gostaria que elas chegassem até a mim envolvidas de inteligencia, capacidade de transformação verdadeira do Ser, individual, familiar, social, holístico. 

Ai, ai. tanta coisa me roendo...

Vou indo então, fazer a minha parte, me equilibrando entre essa labuta cotidiana, esse meu pensar, esse prazer imenso que tenho de morar na praia, de gostar do mato, de amar a cidade, essa vontade incessante de te ver bem, essa coragem que busco em tentar ser um pessoa um tico melhor todos os dias, esse caminhar livre entre céu pedra mar esse pensamento duro essa vontade de ser mais livre mais doce.

Sorry, pela vontade urgente de escrever um post, incoerente, indiscreto, indecifrável, cheio de pontos vírgulas aspas reticências e o escambau.

oi!

só passei pra dizer que a caminhada tá lenta mas boa, tem areia nos pés e de vez em quando um lambida de água salgada, tem bota de subir montanha, sandália de domingo, chinelo de couro, e corte profundo no dedão.
tem pé enrugado de tanto ficar dentro d'água, tem pé pra fora da rede e pé inchado de viagem longa, tem pé bronzeado e tatuado com tiras de havaianas.
e hoje, especialmente hoje, tem pés  cansados pra dedéu.

... as guris voltaram pra SP mas deixaram post-its colados pela casa com as frases das férias:

- tia, me ensina a comer com o pauzinho de haxixe? ------> hashi
- tia, adorei aquele japonêz gordinho! --------> budha

- tia, açúcar mascado é mais doce que açúcar comum? -------> mascavo
- tô com saudades da minha mãe....
- tio, posso comer 3 pedaços de brownie?! -----> claro que pode, fiz pra vcs! :-D
- tia, nas férias do ano que vem, eu tô aqui de novo! ------> óin :-}



na janela da cozinha

Entre pequenos goles de caipirinha, ouço rádio itapema, frito aipim, bato o suco de goiaba das crianças e espio a vida ao meu redor...

Assisto da janela da cozinha a fuga do bebê na casa ao lado. Interessante e engraçado que desde muito cedo a gente tenta escapar de prisões impostas, sejam elas feitas por segurança, medo, ordem, disciplina, prisões impostas por nós mesmos, por outros,  por  tudo, por nada e etc e tals.

O bebê rechonchudo e de fraldas, alheio a todo dedo em riste, se safa alegremente e espontaneamente de sua pequena prisão-berço.

Fico olhando e pensando docemente: eu também quero escapar das minhas prisões. Assim, feliz e  tranquilamente.


Então é isso, ouso dizer que minha intenção para 2011 é deslizar suavemente de minhas prisões.