tahine e homus caseiros

status da tarde: esparramada na cama agarradinha ao edredon.

Chove lá fora...
Almoçamos e conversamos longamente em torno da mesa, Henrique (filho do véio) está por aqui, contando sobre o mundo dele lá na Dinamarca... tão bom reve-lo, forte, bonito e despojado como sempre. Acordamos bem cedo às 6:30hs para busca-lo em Balneário Camboriu, depois um almoço tardio e farto e essa preguiça imensa (ela não sabe que hoje é o último dia de 2011).


vou tentar espanta-la com um banho quente-cheiroso e vestir um moleton branco?!! :-}


bora lá, botar inceso na sala, velas pra iluminar a casa, cheirinho de algo no forno, singelo ritual. 
chuva, pode parar agora que eu quero ver os fogos na praia?! tks.


ó, fiz comida das arábias ou será do líbano? ah, deixa pra lá, ficou bom.
não segui nenhuma receita pra fazer o tahine (gergelim torrado + água morna+sal, centrífuga ou  liquidificador) 
e o homus é aquelas de sempre: cozinha grão de bico e com muito saco jeito limpe as cascas (acho mais digestivo sem casca) junte o tahine + suco de limão+ sal a gosto, se quiser mais temperos pimenta, cheiro verde, cebola? vailá. misture tudo tb.

tabule - trigo de molho, hortelã muita, limão (eu gosto bem azedinho), cebola picadinha, tomate idem, pepino quadradinhos tb.






raspando o verniz em 2012

Mizifios... 
calcinha branca, roupa dourada, fita do senhor do bonfim, 7 ondas, 7 uvas... tudo isso a gente encara de bôua! tudo diversão né?

Mas a real vai mandar terror em 2012! hora de encarar seus medos, tirar seus monstros do armário, é hora de fazer por mim, por ti, por nós!

Mas, bah! e o mundo, não vai acabar? vai! mas não do jeito que os medrosos temem. O mundo vai acabar para os mesquinhos, os medrosos, para aqueles que olham pro espelho e não se enxergam, para aqueles que esquecem de si mesmos, do outro.
Sinto muito, mas essa é a pura verdade! (a minha mais pura verdade).

Saber por onde se anda e o que se quer já é um bom caminho.

E, não! não  precisa ser o caminho da "RESOLUÇÅO DA VIDA" basta que se caminhe firme e confiante até a padaria mais próxima. Porque você sabe que NAQUELA padaria que VOCÊ escolheu, vai encontrar o pãozinho mais tenro, o balconista mais simpático e, é sobre isso que eu estou a falar ora, pá! Escolhas positivas! e doses de certezas. 
Dessas que você guarda láaaaaaaaaaaaaaa no funnnnnndo, e que às vezes chama de coincidência, ou raro de intuição.É sobre isso eu estou a falar.
(aliás outro mito a ser derrubado: coincidências não existem! #prontofalei.)

Sacode a poeira e bota essas certezas pra respirar!  

Com um nível de frequência que você entende e respeita e vice versa, seja coerente com o que você quer. 

A pergunta que não quer calar. O que EU quero pra mim? respostas virão!  
Se tudo é dúvida, da-lhe caminhada sem sentido e rala peito nessa estrada. Mas, se tens alguma certezas oba!saia caminhando, sorrindo e no lucro. 
Ó que bacana, ó que simples que é viver! Os monstros vão virando amigos? uia!

Tá,  e as pedras no caminho? Elas não desaparecem como um passe de mágica. Sinto muito por isso também. Mas com certeza ficam mais visíveis e a gente tropeça menos quando sabe o caminho que se quer fazer.

Muita metáfora? Ok! vamos lá então pegar o Bonde da Real: Pergunte sempre Para que e Porque. Se você tiver respostas simples que sejam, mas sinceras (atenção para esse detalhe) já é um caminho. 


Digo mais, faça primeiro por você  (isso não é egoísmo e nem pecado tá?) é apenas questão de sobrevivencia e depois de aprendido a lição, questão de vida plena. 

Sabia que o entorno vibra quando a gente é coerente?  A gente só cuida bem e verdadeiramente do outro quando está cuidando de si, por isso se esparrame, se delicie com sua pessoa, tranquila feliz que sabe o que quer


Ass. Preta Véia da Teia.

43 anos caminhando dando a cara pra bater.


Oi, Você!

Poucos e raros momentos de mundo virtual e essa baita saudade de você, logo mais eu retorno ao meu amado blog, contando meus casos, compartilhando meus assuntos por aqui.
Fique bem, fique feliz viu? Natal de paz. Abraço forte.

pedaladas

Minha tendinite está aguda, deve ser essa tensão pré mudança. Mobilizar o braço assim que a mudança terminar, não vou poder fugir.

tenho falado o que sinto e quando não sinto fico num silêncio bem bom.

por anos (praticamente desde que me mudei de SP para SC) tive sonhos com água, enchentes, ondas gigantes tomando conta de tudo, tenho cada sonho registrado e cada sensação também.
ultimamente os sonhos mudaram, agora sonho com deslizamentos de terra, muita terra, lama e vermelha.
de repente abre-se uma cratera que engole tudo, ruas inteiras, casas, pessoas
interpreto o sonho  não como o sinto inconscientemente mas como me sinto assim que acordo, vou buscando seu significado nas minhas sensações e humores do dia a dia.

uma das partes mais chata na mudança? é mudar os números de telefone.

comer sushi relaxa

se arrependimento fosse caroço eu seria uma jaca (Puta que parilds!)
me deixei enganar de novo por monstrinhos singelos e doces
juro que não era uma expectativa minha de que eles fossem singelos e doces, mas era um comportamento natural (?) deles/delas que de repente desapareceu! fódis, viu.
e me pegaram de jeito pois definitivamente bem cedinho não é o horário do meu bom humor, pffffff!

relacionamento não é aquela coisa colorida em que tudo encaixa perfeitamente. O nome disso é lego!


fotos para ilustrar, pq. eu tô afins só isso.






no dia seguinte...

A calça skinny foi devolvida pra loja (pequeno defeito) tentei trocar por outra mas não tinha meu número, blé. 
Comprei zil blusinhas na Marisa, sorte minha encontrar a reposição da loja, juro que se você tiver olho bom, consegue encontrar peças com ótimo preço e super bacanas. Achei outra calça (branca) mas larguinha numa outra loja, por precinho bem justo. 


Só Quando não dá mesmo tomo facada de lojistas e marcas. Sabe quando você precisa de uma roupa exclusiva, de um vestido arrasador? ai eu me garanto, e não me incomodo muito em desembolsar vários dindins. Mas quando consigo achar coisas bacanas e preços bons nem me importo se é Marisa, Pernanbucana, Bom Retiro, Renner (nem gosto dela, mas fuço por lá) C&A e/ou lojinhas de rua em qualquer lugar, eu me jogo feliz.

"Ah, com os trocos que sobrou das compras, fui assistir o Amanhecer primeiro filme da Saga Crepúsculo que vejo. Gostei. 
Matei a tarde para ver o filme e bundar no shopping. A oficina da véia já tá desmontada mesmo, os fios todos nas caixas, o apê aquela zona de guerra encaixotado, malas semicheias, sem cortinas, tapetes enrolados, antes que aquela "bobice" que acompanha a fadiga de mudança baixasse no meu corpixo, resolvi desencanar e ser fútil por ai! (recomendo)"

Bom find! e segue algumas fotinhos das compras que eu fiz,  peguei no  site das Lojas Marisa. Olhando o site agora pouco não senti a menor vontade de comprar nada, só fuçando a loja pessoalmente e experimentando as roupas (coisa que detesto mas fiz) a gente até se anima viu! é bem mais difícil comprar em lojas de departamento do que na Richard's, Ellus, Totem, Cantão, enfins, nessas todas marcas que eu amo e, que só compro agora quando tô muito abusada. Mas vou falar, é bem divertido, quando sobra dindim pro cinema, pro sorvete, pro acessório e maquiagem, pros crafts então? 
ô vidinha fútil besta :)


só que no azul royal

não resiste, viva a costureirinha!

essa é super leve e "estilo indígena" oi? comprei por ser casual, leve a estampa tá bem legal (ao vivo e a cores) e tinha o comprimento que eu precisava
a tal básica


útil, fútil

como faço todo o verão comprei uma calça branca (desta vez uma skinny, sem saber que era tendência) é verão é frescura, vai bem com todas as cores, quebra um super galho, suja pra caramba, vale comprar mais uma, noutro modelo.

sai pra ver o filme Amanhecer, na hora de comprar a entrada optei pelo filme O Palhaço "o gato bebe leite, o rato come queijo e eu sou palhaço!"

vou viajar de navio, querendo mesmo era ir de veleiro

serei madrinha de casamento no calor de 40 graus que faz em Araçatuba.

natal na praia, demorei pra fechar uma cabana para dois na montanha.

mudança, cansa.

é mais ou menos nessa ordem








Do Natal eu só quero o espírito de Paz

Cada lugar e familia tem seu próprio jeito de celebrar né? eu adorava os natais na casa da mãe, com mesa fartissima, casa lo-ta-da e toda enfeitada, gente aflita, forno quente, cozinha a mil, árvore enfeitada e escondida atrás dos presentes. Amigo secreto confuso, tios engraçados e cheios de birita, o bacalhau da vó, o cheiro de vinho e a sangria das crianças. Aquela coisarada toda de familia grande enfiada numa única casa numa única e longa noite, entre climinhas, climões, risos, e muito nostalgia.

Por aqui, papai noel de barba, bota, roupa branca e vermelho na porta da entrada da casa ou pendurado em qualquer canto da casa? na minha praia em pleno verão, num rola messssmo.

Também não faço questão de árvore de natal com flocos de neve, destesto a combinação vermelho e verde pela casa, gosto das cores sim, por isso as vezes só o verde ou só o vermelho nas poucas bolas que aparecem, um detalhe numa xícara, num prato, vá lá.


um galhinho seco (pintado ou não) cheio de corações coloridos em tecido, passarinhos, flores eu topo! uma guirlanda fofa toda vestida de multiplas cores? eu quero! ó quanta lindeza aqui

e biscoitos? aqueles confeitados? com cheiro de canela, mascavo, aveia, farinha integral, amomuito e os potes ficam cheios até a boca (por pouco tempo)

Eu gosto do pernil, do peru, mas só quando estou com a familia GRANDE. Quando passamos o natal por aqui em Bombinhas, com poucos amigos ou familia, ou só nós dois (amo) eu penso em lagosta grelhada, bacalhau com batatas, pratos únicos práticos de fazer, passas de caju, um bolo de tâmaras e amêndoas com sorvete ou frutas frescas e a noite segue com vinho (branco, rubi ou verde) quem sabe uma pale ale, um proseco pra brindar?

Detesto o corre corre e disputas em supermercados, feiras, no trânsito, em lojas. Presentes? um mimo ou outro, muitas vezes só comprados e entregues depois do dia 25. Ou comprados assim, passeando no atelier de um amigo, na oficina de outra.


Passo o natal descalça, de cabelão solto, com pouca ou nenhuma maquiagem, com o corpo leve e quente que foi banhado pelo mar e pelo sol.


Nesta data eu quero paz para mim quero paz pra você :-} 

Tá, eu sei que no meio dessa bagunça toda  a gente pode ficar em paz, afinal a gente tá junto da família  e todo mundo com saúde e blá blá blá, eu curto este espírito de natal estilo caótico mas, também passo muito e bem sem o consumo em excesso o atropelo a casa cheia, as comilanças.


Acho que minha árvore vai ter flores, minha guirlanda também. A ceia ainda não sei, mas depois dela com certeza tem balanço de reda, música leve, luzes amenas. Natal pra mim assim tá bom, demais.

Acho que  vou fazer igualzinha a esta:


falei!

De 8 em 8

De 6 em 6 horas. Esse é o meu novo tempo por esses dias, os tempo de cada medicamento.Com tantas providências a tomar, com viagens marcada, a mudança já determinada, vamos dizer que ganhei esta pausa no tempo e vou usa-la ao meu favor. O final de ano chegando, a gente mesmo que não tenha pressa entra numas, todo mundo vai te espremendo. Todos querendo saber pra onde você vai, onde passará o natal o ano novo, a férias. Eu não quero ir a lugar nenhum! Quero ficar, mesmo. Porque eu sei que quando eu for, esse tempo, esse sossego do meu cotidiano, essa pausa mesmo forçada será mais rara. Por isso essa semana inteira será para meu corpo se recuperar, para minha cabeça acalmar. Preciso desses últimos meses do ano para fazer minha mudança com calma. Dessa vez não vai rolar caixas de papelão (tá, uma o outra) nem caminhão de mudança, ufa! Vou comprar o essencial para o apartamento em São Paulo e o resto vou mobiliando no tempo, sentido qual é a nossa pegada por lá.


A casa de Bombinhas vai ser o nosso refúgio :} na verdade será sempre o meu porto seguro. E ainda que a gente mude, metade da minha vida estará por aqui, por algum tempo pelo menos, ou pra sempre, quem sabe? Essa mudança "de volta para casa" não me assusta, mas muda completamente meu cotidiano, meu olhar, como todas mudanças né? Depois de tantos anos fora de Sampa, redescobri-la será interessante. Sabe que a meses estou sem máquina de costura, isso porque estou deixando esse gostinho pra Sampa, comprar minha máquina por lá será divertido, perambular pela lojas, fornecedores novos, levar a caixa com máquina dentro pra casa nova,  abrir, instalar, criar novas peças, ideias renovadas, descobrir espaços onde eu possa colocar meus produtos...

Enfins, mesmo inchada, dolorida, desconfortável, hora com frio, hora com calor ainda consigo "viajar" e por falar em viagem ano que vem também quero fazer algumas... e quem sabe riscar um pouco da longa lista de cidades, paízes, que me sorriem toda vez que abro meu caderninho de anotações?

Escolhi mudar em Janeiro, assim posso circular pela cidade com calma, montando sem pressa o novo lar. Opa! hora da medicação e pôr de sol na varanda.

Fui.

Ps. para escrever este texto usei (sem noção nenhuma) o ipad do véio, mas como vicia! 
percebi que estou com dificuldade de ser coerente, será efeito dos remédios ou desse ipad?

quando a maré encher, eu vazo.

Faz tempo que a gente não se fala
mas é que tenho me permito ficar sem palavras, palavras que definem palavras que oprimem palavras copiadas palavras traduzidas palavras bonitas, palavras mal usadas, essa ferramenta que pode-se dominar ou não, necessária?

e também a mente trai viu, vôtifalar! cansada dessa minha mente traíra, cria coisas, fantasia e tudo é tão perfeito, ahhhhhhhh maravilhoso mundo das ideias, ahhhhh detestável mundo concreto onde as ideias lindas não encontram moradia.

tô assim por dias, sonhando coisas lindas, tendo ideias tão boas, coisa fina sabe? avec elegance 
sobre a vida, as mudanças a volta provisória para São Paulo, as peças que gosto de criar, o mundo que quero viver, as pessoas ao meu redor, 
daí que coerência e confusão podem até dar samba, mas dá porre também. 
e, assim eu tenho acordado, dormido, levado.

aproveito pra cozinhar, pra cozinhar sem fome só pra distrair sabe como é? a colher girando na panela, a taça de vinho, o silêncio da casa, o cheiro gostoso de alho na manteiga, a banana com canela, panela e fogo

sabe que eu queria te contar? é que as coisas para mim passam intensamente e devagar, levo tempo pra gostar das coisas, pessoas, para entende-las, para gostar de mim gostando delas, essa coisa
l e n t a  que é e não é.
tem o lado da delicadeza da sensibilidade de fazer as coisas observando-se 
de festejar a alegria leve, olho quando sorri, mãos que passam delicadas pelos ombros doloridos 
e fio por fio num tear de dentes arregalados, sempre feliz.

e tem esse outro lado de vulcão na tampa pronto para explodir, 
DE SACO CHEIO de mundico besta, 
sem paciência pra quem não ouve, quem demora pra dizer com coerência o que pensa e sente, quero a vida lá fora quero sanguenozóio, pegada, compro brigas que nem são minhas.

cansar de tanto existir, sabe como é? quero entontecer de tanto discordar de tudo e rir de tanto duvidar
sabe aquela cousa? tão rápido que tudo gira e deixa a alma mole? 
sabe essa coisa, dormi num lugar e acordar noutro...

é você, veja bem! tô ficando velha, tô ficando louca.


a mala aberta sempre quase-pronta

mudei o shampoo, comprei maquiagem, segunda vou fazer uma cirurgia, encontrei um vinho africano dos bons, o atelier desmonto até quarta, o verão, verão. 

entender o que?
e nem vem tirar meu brilho, a coisa vai caminhando assim mesmo

mandala de cores vermelhas e curas.


EITA, é o INFERNO ASTRAL! se
tu puder, perdoa eu? =}







Que tal começarmos a exercer o jamais proclamado direito de sonhar?

Que tal delirarmos um pouquinho? Vamos fixar o olhar num ponto além da infâmia para adivinhar outro mundo possível...
 
Eduardo Galeano*
O ar estará livre do veneno que não vier dos medos humanos e das humanas paixões;
nas ruas, os automóveis serão esmagados pelos cães;
as pessoas não serão dirigidas pelos automóveis, nem programadas pelo computador, nem compradas pelo supermercado e nem olhadas pelo televisor;
o televisor deixará de ser o membro mais importante da família e será tratado como o ferro de passar e a máquina de lavar roupa;

as pessoas trabalharão para viver, ao invés de viver para trabalhar;
será incorporado aos códigos penais o delito da estupidez, cometido por aqueles que vivem para ter e para ganhar, ao invés de viver apenas por viver, como canta o pássaro sem saber que canta e brinca a criança sem saber que brinca;
em nenhum país serão presos os jovens que se negarem a prestar o serviço militar, mas irão para a cadeia os que desejarem prestá-lo;
os economistas não chamarão nível de vida ao nível de consumo, nem chamarão qualidade de vida à qualidade de coisas;
os cozinheiros não acreditarão que as lagostas gostam de ser fervidas vivas;

os historiadores não acreditarão que os países gostam de ser invadidos;
os políticos não acreditarão que os pobres gostam de comer promessas;
ninguém acreditará que a solenidade é uma virtude e ninguém levará a sério aquele que não for capaz de deixar de ser sério;
a morte e o dinheiro perderão seus mágicos poderes e nem por falecimento nem por fortuna o canalha será formado em virtuoso cavaleiro;
ninguém será considerado herói ou pascácio por fazer o que acha justo em lugar de fazer o que mais lhe convém;
o mundo já não estará em guerra contra os pobres, mas contra a pobreza, e a indústria militar não terá outro remédio senão declarar-se em falência;
a comida não será uma mercadoria e nem a comunicação um negócio, porque a comida e a comunicação são direitos humanos;

ninguém morrerá de fome, porque ninguém morrerá de indigestão;
os meninos de rua não serão tratados como lixo, porque não haverá meninos de rua;
os meninos ricos não serão tratados como se fossem dinheiro, porque não haverá meninos ricos;
a educação não será um privilégio de quem possa pagá-la;
a polícia não será o terror de quem não possa comprá-la;
a justiça e a liberdade, irmãs siamesas condenadas a viver separadas, tornarão a se unir, bem juntinhas, ombro contra ombro;

uma mulher, negra, será presidente do Brasil, e outra mulher, negra, será presidente dos Estados Unidos da América; e uma mulher índia governará a Guatemala e outra o Peru;
na Argentina, as loucas da Praça de Maio serão um exemplo de saúde mental, porque se negaram a esquecer nos tempos da amnésia obrigatória;
a Santa Madre Igreja corrigirá os erros das tábuas de Moisés e o sexto mandamento ordenará que se festeje o corpo;
a Igreja também ditará outro mandamento, do qual Deus se esqueceu: "Amarás a natureza, da qual fazes parte" .
serão reflorestados os desertos do mundo e os desertos da alma;

os desesperados serão esperados e os perdidos serão encontrados, porque eles são os que se desesperam de tanto esperar e os que se perderam de tanto procurar;
seremos compatriotas e contemporâneos de todos os que tenham aspiração de justiça e aspiração de beleza, tenham nascido onde tenham nascido e tenham vivido quando tenham vivido, sem que importem nem um pouco as fronteiras do mapa ou do tempo;

a perfeição continuará sendo um aborrecido privilégio dos deuses; mas neste mundo confuso e fastidioso, cada noite será vivida como se fosse a última e cada dia como se fosse o primeiro.

* Eduardo Galeano é jornalista e escritor, entre outros, de O Século do Vento, As Caras e as Máscaras, Os Nascimentos, O Futebol ao sol e à sombra, O Livro dos Abraços, Dias e noites de amor e de guerra e As Veias abertas da América Latina.


o próprio lendo seu texto aqui




livros leves


nem educação, nem psicologia, nem filosofia, nem autoajuda, nem misticismo, nem ocultismo, nem teologia, nem sufismo
quero contos doces, engraçados, poesias líricas, história real ou história inventada (as duas com H sim, pelo simples fato de que eu nunca na minha vida escrevi estória com E e, não quero e não vou me rebelar agora)
quero torcer pela mocinha, me apaixonar pelo bandido e temer por isso!
história fictícia, mirabolante e inverossímil...
quero ler para crianças que quase entendem tudo, para velhinhos que quase ouvem tudo e principalmente quero ler para mim que penso que sei de quase tudo
ler sem pretensão de encontrar um final feliz, a moral da história ou alguma inspiração pra viver.
vou começar por estes dois e aceito sugestões :)

Uma carta para Lana

enquanto a comida fazia-se no forno, a casa silenciosa e aconchegante,
a taça e as palavras... 
#clubedacarta --------> a foto

pequenas mudanças

ajeitando a vida, sabe como é?
costurando doando reciclando coisas da casa, botando fora aquilo que não serve mais pra ninguém, trocando o copo do liquidificador que rachou mas o motor tá lá bonzão, o aparelho de dvd que estava encostado um tempão esperando o conserto, o pequeno antigo mais fofo rádio/cd que queimou a fonte, a pele que precisa de um dermatologista, o aparelho nos dentes que precisa ajustar, o vestido de festa no tintureiro pra ficar bonito, a limpa na geladeira, aquele trato cuidadoso e demorado nas unhas dos pés e das mãos, a roupa no sol, a visita pra amiga, as calcinhas sem elástico e feiozas pro lixo, uma olhada nas vitrinis pensando nas cores de biquini desse próximo verão,  já reparou que as manequis nas vitrinis estão todas siliconadas? bombadonas mesmo? (engraçado)
uma livro novo de culinária com receitas frescas e rápidas para o dia a dia
pensando numa sorveteira (antigo sonho de consumo)


...sabe como é?
abrir a janela para uma nova estação, flores por onde a gente passar, onde o olhar alcançar, flores de tecido, flores de croche, flores de verdade ou não
e fazer seu próprio aromatizador de ambientes, pensou?com ervas e coisas que a gente encontra em casa mesmo; 1 colher de sopa de cravo, porção de manjericão, uma porção de capim-santo
lascas de canela em pau, alcool 

lá na panela, misture todos os ingredientes sem o alcool tá? cubra de água e ferva por 3 minutos, desligue o fogo. Assim que esfriar coe a mistura e coloque direto no recipiente (pote de spray que vende baration, baration em qualquer perfumaria ou 1,99) encha até a metade do recipiente, a outra metade  você completa com o alcool. 

reciclando os restos de fios, fitas, tecidos... liberando espaço no quintal na casa no armário...
o coração tá bom, com a saudades de sempre mas é assim mesmo né minha gente? que venha primavera sua estação linda

mais um dia nhaca

"Para ser um dia de chuva, só faltava mesmo que caísse água: Manhã noiteira, sem sol, com uma umidade de melar por dentro as roupas da gente. A serra neblinava, açúcarada."

 Guimarães Rosa, que escreve tudo o que sinto

pérolas

Muita chuva durante muitos dias e a gente vai ficando encolhida, quieta, televisão não preenche, o livro já falou tudo que podia, o rádio toca sempre a mesma música, o trabalho parou de render, sem saco para o mundo virtual, saio para caminhar na chuva (capa, bota etc e tals).

No caminho mentalmente resolvo o programa da noite e, passo no super para comprar um kit jantar-para-duas amigas.

Na saída do super, um mendigo que ganhava um troco ajudando "as madame" a equilibrar sacola, guarda chuva, porta malas aberto, passou por mim rindo, aquele sorriso meio desgraçado, meio desdentado, meio desconfiado, meio puto, meio envergonhado, enfins... aquele meio sorriso.
Passou e mandou essa:

-Há! a madame do carrão lá, tá chateada, falo que veio fazer compra pra relaxar... porque tá com pobrema em casa!!!PORRA, o que eu daria hoje prate pobrema em casa!!! prate uma CASA cheinha de pobrema, eu num ia nem sair pra nada não... eu fica lá enrolado nos cobertô rindo da cara dus pobrema.
 






tá tudo muito bem, tá tudo muito bom

mas realmente, eu preferia estar quase nua, usando um combo camisetalevebranca+rasteirinha+short.
Já deu pra recuperar a pele né? pra engordar uns quilinhos na base do vinho e queijo nosso de cada dia.

Agora vamos ao que interessa? primavera com flor no cabelo, solgostoso entrando pela casa, queimando a cara pálida na caminhada matinal, choppinho na esquina, mariscada no quintal, brisa leve entrando pela janela, vemnimim primavera-verão!

Por aqui tudo segue, escrevendo pouco como você pode ter notado, mas pensando muuuuito. Pensei até em escrever sobre a vida a dois a vida a três a vida sozinha. Pensei em escrever sobre a minha vidinha e seus ciclos de 7 em 7 anos, especialmente esse que estou vivendo dos quarenta e dois aos quarenta e nove (loopings perfeitos e altos baques!!!). 

Pensei em escrever também sobre viver o aqui e o agora. Daquele jeito leve, daquele jeito de quem usa a toalha branca bordada a qualquer dia com alegria. Sabe aquela toalha branca que se guarda no fundo do armário, dentro do saco azul pra não amarelar?

Use-a! 

Faça com ela pequenos rituais especiais no seu cotidiano, não espere ela amarelar... não espere para usa-la só um vez por ano em "ocasiões especiais". TOALHA BRANCA BORDADA PARA USAR  EM UMA ÚNICA OCASIÃO ESPECIAL NÃO EXISTE (alguém que não se diverte muito inventou isso).

Pensei em escrever sobre essa baboseira de ter hora e dia para viver as coisas boas da vida.
Pensei em escrever em como viver com delicadeza e amorosidade as duras coisas da vida.

Pensei em escrever sobre aquele segundo (aquele milésimo de segundo) sutil e profudo em que você percebe que tudo está no lugar certo na hora certa e, silenciosamente agradece. (Eu sei que existem muitos milésiomos de segundo disponíveis por ai.)

Pensei em escrever sobre aquela pessoa que só constroi seu proprio teto se roubar telha alheia, manja?

Pensei em escrever explicando, justificando o que tenho sentindo na pele. 
Mas pra você não precisa, você me entende.


bejomeliga :-)

Quem é você?

Não estou, absolutamente, lá onde você está à minha espreita, mas aqui de onde o observo, sorrindo. Ou o quê? Você imagina que, ao escrever, eu sentiria tanta dificuldade e tanto prazer, você acredita que eu teria me obstinado em tal operação, inconsideradamente, se eu não preparasse – com a mão um tanto febril – o labirinto em que me aventurar, deslocar meu desígnio, abrir-lhe subterrâneos, soterrá-lo bem longe dele mesmo, encontrar-lhe saliências que resumam e deformem seu percurso no qual eu venha a perder-me e, finalmente, aparecer diante de quem nunca mais tivesse de reencontrar? Várias pessoas – e, sem dúvida, eu pessoalmente – escrevem por já não terem rosto. Não me perguntem quem eu sou, nem me digam para permanecer o mesmo: essa é uma moral do estado civil que serve de orientação para elaborar nosso documento de identidade. Que ela nos deixe livres no momento em que se trata de escrever”.
Michel Foucault---> Arqueologia do Saber (Forense Universitari):



“Ser catalogado, prisioneiro de um lugar e de uma competência, desfrutando da autoridade que proporciona a agregação dos fiéis a uma disciplina, circunscrito em uma hierarquia dos saberes e das posições, para finalmente usufruir de uma situação estável, era, para Foucault, a própria figura da morte. (...) A identidade imobiliza o gesto de pensar, prestando homenagem a uma ordem. Pensar, pelo contrário, é passar; é questionar essa ordem, surpreender-se pelo fato de sua presença aí, indagar-se sobre o que tornou possível essa situação, procurar – ao percorrer suas paisagens – os vestígios dos movimentos que a formaram, além de descobrir nessas histórias, supostamente jacentes, ‘o modo como e até onde seria possível pensar diferentemente’”.


Agora, minhas respostas sobre quem sou eu não satisfazem ninguém. Porque o melhor e mais honesto que posso oferecer ao meu interlocutor são mais pontos de interrogação. E, definitivamente, pontos de interrogação não são populares. O mundo exige respostas com pontos finais e, de preferência, exclamações peremptórias. 


leia toda matéria aqui
 

manhã de #mimimi tarde sem #mimimi

3:34 pm
Resolvi dar um pé na falta de inpiração, no dia bunda, no aparelho, no tal dente siso, e sai pra vida! sai com tudo, comfort food tôindu! 

Capa, guarda chuva, bem chata mesmo, bem afins de encarar a tal polaridade oscilante que em dias de tédio e desamparo insiste em nos rodear. Nada de ficar em casa ruminando! xô depre.

E, sabe o que encontrei? só bom astral, gente trabalhando feliz, chuva fina, encontros distraídos entre guarda chuvas coloridos na calçada, bate-papo solto, encontrei inspiração no meio do armazém! Rodeada de salames, caixas de tomate italiano, azeites, pastas, barras de sabão, vinhos, cheiro de café moído, gente se tocando, cheiro de vida!!!

"Joy-full life"-----> inspira-me.






o melhor pão ciabatta recém saído do forno, com abobrinha assada, queijo, saladinha e uma taça de vinho de fazer a bochecha vibrar num vermelho lindo!!!

 ----------------------------------------''--------------------------------------------------------------------------
  10: 30 am
desa fios---> falta de inspiração enorme toma conta dos meus dias, nada toma forma nesse meu tear, essa história de ter dentes e ter que tira-los me incomoda muito, aparelho nos dentes me faz sofrer, essa chuva fina e fria me atrapalha os passos, esse cotidiano hoje tá dificil de lidar, tô sem humor pra nada.

DEIXE A VIDA TE DESPENTEAR!!

Hoje aprendi que é preciso deixar que a vida te despenteie.
Por isso decidi aproveitar a vida com mais intensidade...
O mundo é louco, definitivamente louco...
O que é gostoso, engorda. O que é lindo, custa caro.
O Sol que ilumina o teu rosto, enruga.
E o que é realmente bom dessa vida, despenteia...

-Fazer amor, despenteia.
-Rir às gargalhadas, despenteia.
-Viajar, voar, correr, entrar no mar, despenteia...
-Tirar a roupa, despenteia.
-Beijar à pessoa amada, despenteia.
-Brincar despenteia.
-Cantar até ficar sem ar, despenteia.
-Dançar até duvidar se foi boa idéia colocar aqueles saltos gigantes essa noite, deixa seu cabelo irreconhecível...

Então, como sempre, cada vez que nos vejamos
eu vou estar com o cabelo bagunçado…
mas pode ter certeza que estarei passando pelo momento mais feliz da minha vida.

É a lei da vida: sempre vai estar mais despenteada a mulher que decide ir no primeiro carrinho da montanha russa, que aquela que decide não subir
Pode ser que me sinta tentada a ser uma mulher impecável,
toda arrumada por dentro e por fora,
O aviso de páginas amarelas deste mundo exige boa presença:
Arrume o cabelo, coloque, tire, compre, corra, emagreça,
coma coisas saudáveis, caminhe direito, fique séria...
e talvez deveria seguir as instruções, mas
quando vão me dar à ordem de ser feliz?

Por acaso não se dão conta que para ficar bonita
eu tenho que me sentir bonita…
A pessoa mais bonita que posso ser!

O único que realmente importa é que ao me olhar no espelho,
veja a mulher que devo ser.

Por isso, minha recomendação a todas as mulheres:

Entregue-se, Coma coisas gostosas, Beije, Abrace,
dance, apaixone-se, relaxe, Viaje, pule,
durma tarde, acorde cedo, Corra,
Voe, Cante, arrume-se para ficar linda, arrume-se para ficar confortável,
Admire a paisagem, aproveite,
e acima de tudo...

DEIXE A VIDA TE DESPENTEAR!!!!

exercício


natação da sono, da fome e o cloro estraga o cabelo, mas eu adoro!

pedalar dói tudo, muita rampa, muita descida no risco, às vezes a corrente solta, o pneu murcha, o joelho rala, da trabalho mas eu amo!


(imagem daqui)


caminhar pra espantar a preguiça do corpo, pra dar bom astral
e ainda ajuda a secar as gordurinhas :) leia


(eu andando em Balneário Camboriu)



verão, vemnimim!

corpinho, corpão, corpixo, tô nem ai.... quero é sol!

final de semana só meu u-hu!

momento eu com meus botões.
como amei passar o final de semana em Bombinhas, sozinha, sem pressa, dormindo e acordando quando queria, comendo a qualquer hora, tomando sol no jardim, caminhando na praia, atravessando a cidade de bicicleta, assistindo um filme qualquer, relendo trechos de velhos livros, tricotanto aquele mesmo casaco de 2 anos atrás sem a menor pressa de terminar
que prazer e aconchego em minha própria companhia 
silenciosa e tranquila,
cantarolando músicas, conversando com o espelho, lembrando de pessoas e coisas e cheiros, 
banho morno, comida quente, conversas com a peluda ranzinza, desorganizando papéis, lavando roupa, crochetando um mimo, fazendo um patchwork de rendas antigas, visitando amigas, jogando conversa fora, tomando sorvete no trapiche, assistindo lá em Mariscal aquela imensa amarela lua cheia do sábado treze de agosto, 
lembrando do meu pai com carinho, coisa boa que é ser feliz sozinha.