Fique em paz!

A paz está por trás de doces palavras
E lenços brancos e buquês de flores
Pairando no ar sobre o mar
Num amanhecer em algum lugar
É dia das crianças, reveillon, natal
Dia de graças, das mães, dia de sol
Há paz onde não podemos ir

...se você puder, fique em paz
a paz que você conseguir ter  
que pudermos fazer

 esta é a minha por esses dias...




as pequenas coisas daqui

um menino toca  flauta no hall de entrada, a todo minuto chegam pessoas de todos os lugares e muitas malas e muitos olhos querendo ver tudo e bocas querendo falar tudo.Eu curto essa bagunça organizada... e enquanto decido onde jantar, leio meus emails, coloco o blog em dia, leio a folha decido que filme assistir...

ao vivo, direto de sampa

visitando a fnac, lua cheia, caminhada na paulista... cerveja...muvuca, assalto ao vivo e a cores... sei lá... sei não... gente descolada, gente ativa, gente de saco cheio, gente é igual em todo lugar.

cotidiano

Lembra que eu te falei que precisava fazer novos óculos?  renovar a carteira de motorista, fazer prova, passar  por consulta com oftalmo, comprar as cortinas, trocar os pneus etc e tals? então, foi ontem. Consulta com dr. felippe aquele jovem e competente, sabe? depois a escolha de armação, depois a burocracia do detran, documentação de tudo, mais taxas, mais prova e foto nova, digital dos dedos, e no caminho fui rememorando a a apostila que por falta de tempo, dei uma lida só por cima: primeiros socorros no trânsito; 
primeiro iten: manter a calma. E não é que foi a primeira coisa que perdi no trânsito de balneário camboriu?! todas as ruas estreitas e cheias e em reformas, e pessoas impacientes, e com pressa sei-lá-de-que, e não é que uma véia mais doida que eu resolveu ultrapassar na marra e ralou o carro?! ahhhhhh, não tive dúvida! a primeira coisa que perdi foi a calma! a dona acelerou e foi embora e eu fui atrás, que qué isso minha gente! ninguém bate e foge assim não...
  ....
depois almoço, compra de um mimo pra dar de presente, ver papai noel sentado tomando sorvete de casquinha, vendedoras vorazes, fila pra trocar nota fiscal por sorteio de carro, essa coisas que a gente vai fazendo, vai se embolando e quando vê o dia foi-se.
....
 e sabe que agora, em casa, com uma garoa fina caindo, um frio de botar casaco leve, fazendo mala, organizando a casa, uma preguiça danada, fico pensando que o melhor lugar do mundo é meu tranquilo e quieto canto grande...
...
tu bem sabe que no verão guardo os fios, agulhas e tecidos e fico com os óleos, os cremes,  né? eu já te falei o quanto eu curto tudo isso? essências, toalhas brancas, relaxar e realizar uma boa massagem, acredito até, que este verão rola uma parceria bem boa, depois te conto mais.

Bem, já vou. Porque minha vida gira em círculos.

(e em cada um você está)




férias, pra que mesmo?

apenas alguns dias, umas duas semanas...pra visitar a família, pra ver amigos, pra comer bacalhau, beber cerveja cú de foca com os manos, os sobrinhos, os cunhados, passear por SP de havaianas no meio da maior muvuca
férias...
pra voltar pra casa, curtir praia, ficar com os sobrinhos nadando, comendo, tomando sorvete, férias pra sair da rotina e ficar di boa, comer melancia na varanda, dormir na rede, remar caiaque, ficar sentada na areia da praia até o último raio de sol, voltar pra casa de corpo salgado e alma leve 
férias...
pra  deitar preguiça na bóia e deixar o mar tranquilo levar...
relaxar o corpo, os olhos, fluir intuição
férias, pra descobrir um perfume novo, um amigo antigo
férias... 
com fernando pessoa, com guimarães rosa, com rumi, adelia prado, oscar wilde, milan kundera, bons fluidos, caderno de receitas, blogs de amigos, caminhadas longas, pedaladas tranquilas...
enfim, boas festas, boas férias!  

qualquer dia...

"ser como deus quer for
milagre, resignação
roupa colorida
alegria às vistas
indescência, indiscrição
minh'alma perdida
direi que é céu no chão"

nosso último bazar do ano


Foram alguns bazares durante o ano e foram todos bons. Esse não foi diferente. Teve gato dormindo/escondido embaixo do balcão, e a mãe da Pati, gente? ganhando a cesta de mimos sorteada pelo pai da Pati! é, teve maracutai nesse negócio... e também boas risadas. Contação de história, a mesa farta de sempre, vizinhas novas no pedaço, chuva, vendas, trocas, calor, enfins... fechamos o ano com o IV Bazar de Quintal Feliz.

entre portas e janelas

cuidando de mim, 
da minha casa, rindo com amigos...
 
 ...
 
"...Procuro me desarmar
Ando em busca de paz
Respondo a vontade do céu..."





(grupo de meditação/bombinhas)



o espírito da coisa

quantos dias faltam?
vai ser peru ou pernil? talvez os dois, afinal esse ano vem tanta gente...
amigo oculto
amigo chocreto (só de chocolate, e lá vem mais comilança)
amigo literário
presente pra turma de pilates
pra turma de yoga
presente pra turma de filosofia
e para o marido?
e da-lhe... cartão, cheque ou dinheiro?
e shopping lotado e estacionamento lotado
e atendimento ruim, trânsito confuso
comprar 
comprar
comprar
e gente com pressa se nem saber o porquê.


e o espírito da coisa?

quando se é criança tudo isso gira em torno, feito uma magia!
é tão bom... tem o final do ano letivo, os primos que vem de longe, tem o início de férias e a chance de ir pra casa da tia na praia, tem o deus do natal: papai noel! e aquele barulhinho bom de presente sendo desembrulhado, e aquele cheiro gostoso de rabanada no café da manhã, e aquela mesa farta o dia inteiro e gente que chega se abraça, ri, chora e come.


e o espírito da coisa?

tem gente que programa a festa no quintal na varanda, e fica rezando três dias antes pra não chover...
tem gente que se aperta na sala, porque pra são pedro já não adianta mais pedir, mês de dezembro é chuva!
tem roupa e unha e cabelo marcado e fofoca e confusão
e o ceia na casa da família dela, o almoço na casa da família dele...
e a gente ali no meio embrulhando presente, tomando as decisões mais sérias: tempera com vinho branco ou tinto? e lá vem o cunhado com seu tradicional panetone caseiro ruim pra dedéu (motivos pra muita risada)
e tem aquele que amou amou amou o presente, e era tudo o que eu precisava, juro!
e aquele que desconfiou do pacote, do presente e da pessoa que deu :-(




e o espírito da coisa?

será que está naquele momento... 
naquele tranquilo momento em que você tempera a salada ao lado da irmã que você não encontra a dois anos, e constata feliz que vocês são as mesmas meninas de sempre, cheias de sonhos e bem humoradas?
não, tão simples assim? será que o espírito da coisa esta naquele vizinho que inesperadamente te chama no portão e  te presenteia com uma torta linda, receita tradicional da familia...
será que está na voz embargada da mãe falando daqueles que estão ausentes
no grito da sobrinha que no meio de tudo aconfusão, dispara mais uma...
- Gente, tô grávida!!
ou será que está naquela passada rápida que você faz ao correio pra colocar o último sedex, e antes de sair o segurança do correio, pergunta:
- você não quer adotar uma carta?
- oi, bem?
- é, uma cartinha endereçada ao papai noel, você pode ser o papai noel de alguém, comprar o presente pedido pela criança.
- hããããã ,ok, vou escolher uma.


e o espírito da coisa?
estará ai? será isso? este frenesi que a gente sente e quase toca... esse tumulto, essa vontade, essa preguiça, essa graça...

esse ou aquele papel de presente?





... um post feito as pressas e que a qualquer minuto poderá mudar, ganhar mais cor, mais detalhes, ou um simples cordão de barbante, afinal... 

qual é o espírito da coisa?

IV Bazar de Quintal


Mais que uma prospota de lucro e venda, este Bazar tem a intenção de compartilhar a simplicidade, criatividade, a arte de fazer amigos. Nosso propósito desde o primeiro Bazar, foi juntar pessoas afins que apreciam arte, artesanato, a troca de saberes e a celebração entre as cidade irmãs e cidades amigas. Despertar a curiosidade, e mostrar que quem trabalha com amor faz mais que vendas, faz amigos.

 

Recebemos em nosso quintal, pessoa de todas as regiões e religiões, vizinhas curiosas, xeretas, amáveis, crianças, artistas e artesãos de Jaraguá do Sul, Joinville, Florianópolis, São Francisco do Sul, Porto Belo e Bombinhas, Sta. Luzia e quem mais vier.

 

Local: Atelier Patrícia Estivallet
Rua: Alda Tavares Matias, 288 - Centro de Porto Belo

Data: 11/12/2010

Horário: 14:00 às 19hs