bom dia Kefir, boa tarde kefir, boa noite Kefir.

Kefir:

Trata-se de uma colônia simbiótica de seres vivos (leveduras e bactérias), unidos por um biofilme de polissacarídeos secretados por eles (kefiran), que se alimentam de lactose e fermentam o leite. É considerado um alimento probiótico por conter lactobacilos e outras bactérias do nosso trato intestinal, mas muita gente toma-o como uma panacéia, o que não é, e alguns adeptos comportam-se como seguidores de uma seita. 

O fato é que há muitos estudos in vitro e in vivo que mostram seus benefícios na absorção de nutrientes ou como imunomodulador, antibacteriano e inibidor de alguns tipos de metástases (em ratos). 

Mas também há trabalhos mostrando benefícios do kefir em úlceras, doenças pancreáticas, pneumonia, bronquite. Sem falar que é excelente para quem tem leve intolerância à lactose (muitos adultos, que se sentem mal e têm gazes depois de tomar leite, podem ter), pois nele grande parte deste açúcar está pré-digerido, facilitando a digestão. Quase uma panacéia, vá lá, mas o legal é que, se tomado todos os dias no lugar do leite, regula o intestino, dá disposição, resistência a doenças e uma certa alegria de viver, e a colônia cresce, cresce, a gente pode distribuir, conhecer gente, falar sobre isso.


História do Kefir
Quefir ou kefir vem do turco Keif, que significa bem-estar, bem-viver. Parece ter sua origem na região montanhosa do Cáucaso, onde dizem ter sido presente de Alá ao profeta Maomé, para garantir longevidade ao homem. Durante muito tempo os aldeões acreditaram que os grãos perderiam a força caso fosse divulgado o segredo de seu manuseio. Em 1900 a Sociedade Médica Russa contratou dois irmãos, os Blandovs, que fabricavam queijos no noroeste das montanhas do Cáucaso, para que conseguissem os grãos, tarefa quase impossível. Eles tiveram, então, a brilhante idéia de usar como isca a jovem e linda funcionária Irina Sakharova para conquistar o príncipe do Cáucaso, Bek-Mirza Barchorov, que poderia lhe dar os grãos de presente. Uma verdadeira biopirataria planejaram os irmãos. Mas a tentativa fracassou, temente que era o príncipe da cólera divina, e a moça saiu de mãos abanando. De volta ao lar, foi seqüestrada pelos súditos do príncipe que lhe ofereceu jóias e que tais. Mas o combinado era conseguir os grãos milagrosos e ele acabou cedendo. Foi assim, pelas mãos de Irina, que o kefir chegou a Moscou, onde passou a ser usado no tratamento de muitas doenças. Hoje ele tem adeptos no mundo todo, mas, é claro, é mais consumido na Rússia.



Bom minhas bunitinhas e meus bunitinhos, tudo isso e mais está no blog que eu Mais Curto: o come-se : como utilizar o kefir em mil receitas, como cultivar, como cuidar, quando doar etc e tals. E por falar em doar, quem quiser eu tô doando para quem mora na região e pode vir até em casa buscar (me manda email )

Então, como na minha vida nada é por acaso, o Kefir da enteada chegou bem no laço, eu explico:

O meu Kefir chegou em casa pelas mãos de Maíra ( a enteada querida) e de cara logo mil recomendações: lavar, trocar o leite, mexer de vez em quando, esperar 12 horas, ou 6 tem gente que espera 72 horas e isso e aquilo... e tu logo acha que não vai dar conta por que eles se tornam "KEFILHOS" e quem tem sabe o trabalho que dá e, quem não tem dá uma meia trava, tipo, num tô com a necessidade  dessa experiência!? Mas o trabalho e a meia trava passam e tu fica só com os benefícios, juro que é verdade!

Você bota ele na tua rotina mesmo, faz pipi, faz café da manhã, cuida do kefir, escova os dentes, cuida do gato e sai pra vida... na volta ele entra na rotina de novo...oi casa, oi amados, oi jardim, oi kefir.

(fotinhas do minha colônia -----> tô tão apegada neles gente!)

 .... senta que a história continua


Eu estou fazendo uma dieta por conta da sensibilidade a lactose e açúcares, (quase nada do que a gente come tem açúcar ou lactose embutido né mesmo?!) e eu que parei de tomar leite a anos, e agora tenho que comprar para o kefilho? mas vá lá! 

Bom, falando da dieta: parei com tudo, cortei da alimentação: açúcar, pão, bolo, biscoito, pizza, gordura, queijos fermentados, cereais refinados e suas farinhas, batatas de todos os tipos, nozes, frutas secas, frutas doces, suco de laranja, vinagre, qualquer coisa que contenha fermento, levedo de cerveja, bebidas alcoólicas, chocolate, café, chá preto... 

Isso tudo tem  criado em mim uma usina,  fermentando e fabricando altos whiskys. É onde começa tudo: enxaqueca deve ser do fígado, o corrimento é culpa dos hormônios, a cólica e os gases vêm de alguma coisa que você comeu, a alergia é de família, sensibilidade a produtos químicos e função imunológica diminuída e a fadiga crônica, falta de energia, mal-estar e perda da libido, um sentir-se embriagada, mareada, com sintomas de labirintite, enfins aquele inferninho que me deixa indisposta e com fama de hipocondríaca! (usei trechos do blog da Sonia Hirsh, e dei meus pitacos, mas ela acertou na mosca tudo o que vinha acontecendo dentro de mim)

Sei que lá pelas tantas me vejo vivendo de Kefir e algumas cositas mais. Estou me sentindo muito bem, obrigada. Claro que fazer qualquer dieta dá uma fome incrível, mas como no meu caso é por conta da minha saúde mental e orgânica, e não estética vou levando.

Nunca fiz dieta alguma na vida mas agora cheguei na gota! a irritação era enorme, um sono absoluto, uma falta de energia mesmo, daí pro meu sistema imunológico entrar em colapso foi um triz, e da-lhe exame. Mas tudo começa com um inocênte clínico geral, que te manda pro exame de glicose (ruim pacas) exame de sangue, exame disso, daquilo e num de repente me vejo de cara com um cardiologista!? peraí né?  já tava na nóia. 

Mas antes de dar aquela pirada hipocondríaca, parti pro olhar interno e observação de mim, me perguntava, quando eu ficava mal? como? daí me descobri! tão fácil né... a gente olha tanto pra fora que o dentro vai minguando... murchando...erverdeando... blá blá blá

 Moral do post:

Continuo indo a consultas médicas e agradecendo por cada exame negativo.
E foi assim que eu juntei o léo com o créu e deu-se o post, e quem quiser que conte outra.

(ah, hoje tô me liberando, a vizinha tá fazendo um ranguinho sem dieta e me convidou, e eu fiz uma caipirinha linda gente :)

(ah, tá um sol e a praia tá linda, fui)

Um comentário:

Heloisa disse...

Tô querendo começar também umas coisas novas por aqui.
Bom te ler.
bjs