Quintal da vizinha é assim...






vizinha que chega timidamente, e quando viu tá lá, rindo, desfiando conversa, contando fofoca, bisbilhotando o quintal todinho...
vizinha que entra por uma porta e sai pela outra
tem vizinha que espiou só do muro
tem vizinho que veio só perguntar: - Aqui vende vaso?
tem quem sentou e ali ficou ficou e ficou
tem vizinha que a gente esperava e não veio
tem quem veio só no finalzinho
e quem tirou da sacola lãs e agulhas de tricô e não largou mais
tem vizinha que vendeu
teve quem trocou
quem ouviu
quem contou
quem brincou muito
quem só olhou desconfiado
quem entrava e saia toda hora
e a oficina dentro do quintal sorria feliz, com seus bonecos pendurados, sua luz própria,
sua simplicidade
o aconchego nos pequenos cantos
o cachorro pequeno que mordiscava os sapatos do brechó da Maria
um gato na cadeira de balanço
as vizinhas se encontrando pela primeira vez

e foi sendo assim o nosso primeiro bazar
teve quentão, vinho quente, bala de canela e de café
rodando entre as vizinhas, uma menininha feliz dentro de um casaco rosa e um engenheiro no torno de cerâmica...
luz de vela, luz do dia, que entre a chuva e sol trazia pra dentro do quintal surpresa e expectativa! quem vem lá? quem virá? o que será?

foi simples e foi bom do começo ao fim.
Quintal de roça, quintal de praia é assim.

7 comentários:

angela disse...

Ola Vera!!!Que legal que foi tudo de bom!!!Grandes bjos

Luciana Betenson disse...

Que legal! Adorei o poema, o visual novo do blog. As fotos idem :-)

Vanessa Maurer disse...

Deve ter sido uma delícia de bazar... só pelas fotos fiquei pensando... bjos

Patrícia disse...

eita... essa é a emoção que faz rolar a coisa...
e tenho dito, hahaha
bjs
logo logo, tem mais...

Véia da Teia disse...

Foi tudo gostoso mesmo! e claro, pode sempre ser melhor... tudo pode!

Ana Matusita disse...

Vera, fala se assim, entre comadres, a vendinha num fica muito melhor?
Adoro isso!
Bj

Véia da Teia disse...

Fica, fica assim! obrigada Ana, pela inspiração ♥