Eu pus os meus pés no riacho. E acho que nunca os tirei.

Tá, que todo mundo riu quando eu citei esse trecho da música do Roberto Carlos...
isso, dito assim, de surpresa, na mesa de um bar, com um copo de cerveja na frente é altamente comprometedor! ou no mínimo engraçado, mas o que não deu pra explicar naquele momento, o que ficou no ar, além das risadas, claro! foi esse meu sentimento, de que eu sempre estou ao lado da minha família, de que 1, 5, 6, 7 ou 10 anos sem vê-los é nada, absolutamente nada, comparado a uns dias de momento de risadas, momentos de genuína e expontânea convivência como esses
que rolaram nos últimos dias...

E eu vou logo avisando, se você conseguir chegar até a fonte, ou pelo menos até ao meio da sua história pessoal, sem julgar o certo ou errado, rindo de si mesma, divertindo-se pelo caminho, logo vai ver que ela, a sua vida, a vida deles/delas é o que tinha de ser!



(pés no rio Tietê, eu juro!)



E agora meus queridos, no aconchego da minha casa, eu novamente brindo a vida, meus amigos e minha família, que tudo salva, que tudo abala.

(a turma de araçatuba)


(a de sp)



todos juntos
(shitara, lili e billy, falta o Tor, a minha gatinha... sempre falta um né?)

Dudu imbatível nos seus primeiros passos!




3 comentários:

Roberta M. disse...

E falou tá falado!! Adorei seu post!! beijos

Patrícia disse...

Oi amiga Véia
Saudades ...
Onde está vc???
bjs

Vivian disse...

Amei!!! Amei tudo... as risadas no noivado!! as risadas da vó precisando sair correndo para o banheiro!! as risadas no choppompeu!! Família é família não importa o tempo sem se ver...
Bjoooo