simples café da manhã


faça seu próprio pão
e sua geléia de pêssego,
o iogurte também é fácil
use aquela mesma velha e boa xícara de tantos anos
relaxe, deixe a conversa solta...
risadas matinas são ótimas pra começar o dia

Ceviche uma viagem muito pessoal

pra fazer um ceviche,
vá buscar o peixe lá no canto da praia de Zimbros, na vila dos pescadores
de bicicleta ou a pé
e enquanto caminhada ou pedaladas

...

pausa e banhos ligeiros para aplacar o calor e outras pausas para catar conchas
ou ainda fotografar a paisagem

uma água de coco que aparecer no caminho pode também refrescar



mais um pouco na pedalada, e olha ai a peixaria
entre areia e mar


o que para alguns seria apenas uma cabana velha na praia, para outros é o melhor rancho de pesca no melhor lugar.

dai, saem os filés de pescadas mais limpos, frescos e bem cuidados que já provei. ...

da emoção...

confesso que
quando me percebo dentro desse cenário tão local, tão próprio e tão simples, fico tocada de uma emoção boa, quantas vezes já me senti uma intrusa e quantas vezes e ao mesmo tempo acredito que tudo isso de alguma forma me pertence e sempre me pertenceu? sei lá, são tantas vezes...
essa pessoa urbana que ainda resta dentro de mim se encabula com tanta simplicidade

é como se no de repente, uma antiga recordação da infância,
uma felicidade genuína e espotânea esquecida em algum lugar
surgisse em mim

uma verdade que fica adormecida e que se revela de mansinho...


olhando as pessoas que moram neste rancho com tanta singeleza e certeza,
eu chego a suspirar levemente...
e às vezes tenho dúvidas de quem sou neste lugar


mas então, duas horas depois, já estou na cozinha preparando um ceviche bem simples
e enquanto preparo vou agradecendo
ao mar, ao sol, a natureza,
ao pescador a sua familia,
a minha casa, ao meu companheiro,
e ao prazer da vida simples e a coragem para vive-la!


Preste atenção querida...





Ainda é cedo amor
Mal começastes a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar
Presta atenção querida
Embora eu saiba que estás resolvida
em cada esquina cai um pouco a tua vida
E em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem amor
Preste atenção, o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos tão mesquinhos
Vai reduzir as ilusões a pó
Preste atenção querida
De cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares, estás à beira do abismo
Abismo que cavastes com os teus pés.

O Mundo é um moinho
(Cartola)

praqueque?

sábado
chuvisco
três doses de dexalgen (in tramuscular in nádegas)
lição de casa (editais pra ler)
recomendações médicas; sem grandes esforços por 4 dias
dvd
massa
chocolate

A beleza da imperfeição

Wabi Sabi é uma expressão japonesa usada para definir a harmonia visual que existe na imperfeição. Olhar e tentar observar tudo com simplicidade, naturalidade, e atenção à realidade que está a nossa volta. Acredito que seja por isso que gosto tanto dos engenhos que moram no Instituto Boi Mamão, o engenho da Rô. Esses engenhos tem essa alma, essa beleza natural e orgânica, reparou na delicadeza espontânea das orquídeas que nascem em cima do telhado? na beleza desigual das madeiras que cercam o engenho? esse é um portal, e enquanto nos sentamos embaixo do jambolão, a tarde segue entre papos e desafios, um pequeno mundo Wabi Sabi, um retiro no meio da multidão.

Conta a lenda que Wabi Sabi surgiu assim:
Em uma linda noite, um dos maiores mestres da cerimônia do chá no Japão, Takeno Joo, recebeu em seu mosteiro um jovem chamado Sen no Rikyu, que bateu à sua porta querendo aprender os complicados rituais da cerimônia.

Takeno abrigou o rapaz e pediu que, no dia seguinte pela manhã bem cedo, antes das orações, ele varresse o jardim externo do mosteiro, que era todo circundado de Momijis e cerejeiras em flor.

Pela manhã Rikyu, começou feliz seu trabalho e, ao final de algumas horas, o jardim estava completamente limpo e sem folhas. Olhou mais uma vez e, antes de chamar o seu mestre, checou cada centímetro de areia e pedras para ver se estavam completamente limpas.

Sen Rikyu se dirigiu para uma árvore central do jardim e sacudiu um de seus galhos e algumas flores caíram no areia e nas pedras do jardim. Ele retornou e falou para seu mestre que, agora sim, estava tudo em harmonia. O mestre Takeono sorriu e, daquele dia em diante, Sen Rikyu se tornou um dos seus melhores alunos do mosteiro e se tornaria, com o tempo, um dos maiores e mais revolucionários mestres da cerimônia do chá no Japão.

a sabedoria budista nos ensina que:

"Todas as coisas são impermanentes, todas as coisas são imperfeitas, todas as coisas são incompletas”.

"a ação humana sobre o mundo deve ser tão delicada que não impeça a verdadeira natureza das coisas de se revelar. E a natureza das coisas é percorrer seu ciclo de nascimento, deslumbramento e morte. Efêmeras e frágeis."

...

Eu estou cercada de Wabi Sabi, essa imperfeição natural da vida, que vejo nas pessoas nas coisas do meu mundo, as pessoas desajeitadas com personalidades cativantes, essa coisa despretenciosa de viver, o jeito verdadeiro de cada pessoa ser, e que só aparece quando ela está distraída, quando está fora do jogo do ego, acho que é por isso que adoro o cotidiano das relações, viver junto comove, distrai, irrita, cura, eleva...

Aceitar as falhas com graça e naturalidade é um aprendizado. Faz tanto tempo que abandonei o desejo de acertar, de controlar tudo, que transformava meu mundo num verdadeiro caos.

Ao mesmo tempo não posso perder o fio da meada, não posso soltar o fio que me liga ao todo, apenas tento mantê-lo esticado e sem tensão.

Todo fio tem uma emenda, aceitar a emenda e assumi-la como natural é Wabi Sabi.


O arrumado com o dessarumado que se mistura e vive em harmonia


coisas do meu verão

Zilda Arns


quem parte sempre deixa um parte

final de semana com chuva...

E aí, vamos de tutorial? a-do-ro!aqui

vem com tudo!




Horóscopo Chinês 2010 - Ano do Tigre

Este é um período explosivo. Ano marcado por brigas e desastres de todo tipo. Mais, ao mesmo tempo, é um ano grandioso, em que tudo é feito em ampla escala: as coisas boas e as coisas más não serão pequenas. Algumas pessoas farão grandes fortunas, outras perderão tudo. Não é um ano bom para especulações, elas podem voltar-se contra você. Não aja por impulso, os resultados poderão ser drasticos. Ano dificil para cultivar a diplomacia.

No entento, é possivel trazer nova vida a coisas que se julgavam perdidas. Neste ano haverá muitas mudanças: é preciso trabalhar em equipe, colaborando e confiando uns nos outros para obter resultados viáveis. O tigre custuma atacar sem pensar e nós agimos da mesma maneira, o que provoca arrependimentos depois.

Mesmo com seus aspectos negativos, o ano do Tigre provocará uma catarse, fazendo surgir o que há de melhor em nós.
O mais impretativo de tudo: não se deixe abatar pelo mau humor que tornará as coisas piores do que já são. Cultive a alegria. Mantenha a calma e no final, verá que o ano foi produtivo, caloroso, divertido e até mesmo afortunado.

Cuide para não envolver-se demais nos assuntos românticos, você poderá ser tudo, menos indiferente às coisas que lhe acontecem, em geral, provocados por você mesmo.
Por ser o ano do Tigre de metal, as pessoas procurarão projetar uma imagem fascinante e irão cultivar uma personalidade que chamará a atenção.
...

bafão: tenho sentido na pele os humores desse ano e devo confessar
que,
desistir tornou-se uma possibilidade que acabaria com muito desgaste e desentendimento. Porém, isso não é algo que poderia acontecer como resultado das circunstâncias, teria de ser uma atitude que partisse de mim.

Sei que a tarefa vem com benefícios e também com seus perrengues
, encarar ou não encarar logo de cara tá na minha ordem, nada de enrolação, isso inclui intuição, experiência, vontade
e "fé nemim"!

Pense...




Quando você for convidado pra subir no adro da Fundação Casa de Jorge Amado
Pra ver do alto a fila de soldados, quase todos pretos
Dando porrada na nuca de malandros pretos
De ladrões mulatos
E outros quase brancos
Tratados como pretos
Só pra mostrar aos outros quase pretos
(E são quase todos pretos)
E aos quase brancos pobres como pretos
Como é que pretos, pobres e mulatos
E quase brancos quase pretos de tão pobres são tratados
E não importa se olhos do mundo inteiro possam estar por um momento voltados para o largo
Onde os escravos eram castigados
E hoje um batuque, um batuque com a pureza de meninos uniformizados
De escola secundária em dia de parada
E a grandeza épica de um povo em formação
Nos atrai, nos deslumbra e estimula
Não importa nada
Nem o traço do sobrado, nem a lente do Fantástico
Nem o disco de Paul Simon
Ninguém
Ninguém é cidadão
Se você for ver a festa do Pelô
E se você não for
Pense no Haiti
Reze pelo Haiti

O Haiti é aqui
O Haiti não é aqui

E na TV se você vir um deputado em pânico
Mal dissimulado
Diante de qualquer, mas qualquer mesmo
Qualquer qualquer
Plano de educação
Que pareça fácil
Que pareça fácil e rápido
E vá representar uma ameaça de democratização do ensino de primeiro grau
E se esse mesmo deputado defender a adoção da pena capital
E o venerável cardeal disser que vê tanto espírito no feto
E nenhum no marginal
E se, ao furar o sinal, o velho sinal vermelho habitual
Notar um homem mijando na esquina da rua sobre um saco brilhante de lixo do Leblon
E quando ouvir o silêncio sorridente de São Paulo diante da chacina

111 presos indefesos
Mas presos são quase todos pretos
Ou quase pretos
Ou quase brancos quase pretos de tão pobres
E pobres são como podres
E todos sabem como se tratam os pretos
E quando você for dar uma volta no Caribe
E quando for trepar sem camisinha
E apresentar sua participação inteligente no bloqueio a Cuba
Pense no Haiti
Reze pelo Haiti

O Haiti é aqui
O Haiti não é aqui