liberdade de ser (sargado é o mar)



Eu não sei onde isso começou em mim,

sei que não há fim...


Eu não faço concessões
eu não divido
o céu e o inferno
o mal e o ruim
o feio e o belo
o quero mas não quero

ser um padrão dever ser bom
eu esqueço o que nos é comum
somos todos um

entendi que tenho escolhas a fazer
mas que não tenho o poder sobre elas

o meu carma eu resolvo em cada esquina


eu tento vencer a preguiça
e sei quando estou no cenário errado


atravessar a ponte pode ser mais fácil?

ontem a noite eu troquei intenção pela inspiração

a intenção produz resultados
da inspiração eu espero milagres

eu não sei pra onde vou
eu sei que pra dizer sim
eu tenho que dizer não

e guiar-me pela entrega...


E se o medo ainda me deixa cega

Sinto muito, me perdôo.


(bolerão:
tem dias que a gente desabafa, é só)








Um comentário:

rosanasperotto disse...

Que coisa mais tão linda isso!:
"ontem a noite eu troquei intenção pela inspiração
a intenção produz resultados
da inspiração eu espero milagres"

Sabe aquelas palavras que gostaríamos de ter escrito, e que quando lemos ficamos nos dizendo; Sim, sim, sim... é exatamente assim! Então, obrigada por escrever também por mim. Um abraço agora muito mais inspirado!