Nosso sorriso esta disposto a ser ofertado à tudo aquilo que é belo e criado por Tupã; as nossas mãos estão ágeis a produção: do artesanato, do cozido, da limpeza, de um carinho, de um balanço no maracá e para ninar a nossa “cria”;
Nosso corpo em si, encontra-se apto, em movimentos: indo, vindo, fazendo, somando, dançando, vibrando e Sendo.
nina tuxá

3 comentários:

Anna Tarcila disse...

Essa é a força das mãos fazedeiras...
bjs

Véia da Teia disse...

Oi Flor! num é? é nóis nega!

Vanessa Maurer disse...

Que lindo texto!