imagina como tô feliz hoje!?

..10:00 hs da manhã

o vizinho da frente chegou
e com ele mas seis carros, (umas 15/25 pessoas?)
eles botaram o som pra tocar... (uia que festa!)

...agora são 23:14
ou seja 14 horas seguidas ouvindo vanerão no último talo!!!
E vc. acha que terminou? não, não mesmo, agora eles botaram um "karaoke " cantam no último talo desafinado e batem palmas!

agora junte o léo com créu e imagina o humor da bicha aqui!
...e dizem que sou uma pessoa com pavio curto! tsc, tsc, tsc, tsc...
na real mesmo eu tenho é muito muito medo do meu vizinho e dos seus amigos, porque cá pra nós isso não é normal!

dá série mundo paralelo



Quanto das viagens por blogs, fuçando dicas, espiando a vida alheia, ouvindo o que o outro tem pra dizer, pra ensinar, quanto disso tudo que me enche os olhos e os sentidos a cada dia, faz realmente parte do meu cotidiano? da minha vidinha real?
momentos de rainhas do lar e suas receitas-fofas numa tarde de cafépretoquente e conversa sem fim...

ilustração e palavras...

passeio por blogs, tem coisa fina e delicada por esses mundos, afê! achei lindo, não achei triste não...


(ilustração de Fabio Dudas)

“Mas no final as coisas boas passam. Morrem. As coisas ruins também. Morre planta, morre bicho, morre vento, morre água. Morrem e voltam outros. Fica o que marca a gente. E a gente também morre, a cada dia. Acho que todo dia morro, e todo dia sou nascida. Entre a vida e a morte, a certeza do final até que me é boa: me dá esperança pra continuar e força pra viver o que quem eu amei não viveu. Deixar o mundo melhor pra quem vier, porque quem vier, assim como quem está aqui, pode não ter muito tempo pra aproveitar.”
Moedas de açúcar

“A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.
Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.
Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?"

papo aos quarenta...

falando assim com mulheres reais, a gente troca uns papos que vez por outra esbarram na idade, daí que alguém sai com essa:

" depois dos quarenta algumas coisas...não nos afeta mais, a gente agora é de uma outra qualidade de ser humano"

Será?

"Patrimônio não é só o que podemos tocar, e sim o que nos toca."



uma conjuga o verbo bonequiar e como ela mesma "se escreve" em seu blog: "sou artesã, bonequeira e apaixonada por cultura popular" a outra é casada com o Boi e as duas juntas são, cérebro alma e coração do Instituto.

Arte Educação, patrimônio histórico, projetos, desejos, dindim, comida, cultura, ensinamentos, discussões, ideias e ideais tudo reunido num espaço que anseia e tudo dentro de duas mulheres que batalham a vida, a família, o amor, a comida, a alegria, o fazer, o prazer!

Salve o Ano do Boi!

Desapego

Sábado a noite batendo papo com Rô lá no Engenho do Sertão embaixo do jambolão falavamos sobre tudo, o amor, a dor, as conquistas, as viagens, os projetos, o ano do Boi e falamos também sobre as perdas. E nós duas sufi-cientes que somos, declaramos que a maior perda que podemos ter hoje é de nós mesmas! da nossa capacidade de ver, ouvir, e sentir o mundo.
Ela disse também que o nosso mestre mandou um recado para todos, "...aqueles que já perderam que cuiadassem daqueles que vão perder... "

horas depois eu lá no cafofo com o véio querido, refletia a conversa...

...Eu imediatamente penso não em perdas materiais, mas como não sofrer com qualquer perda, como desapegar-se. A bem da verdade em tempos de crise não há quem não sofra, por isso mesmo o exercício de "soltura" deve ser feito quando temos de tudo, qdo "achamos que somos tudo" quando na verdade nem crise há.

O que é perder então se não estamos aprisionados? apegados? moldados a um esquema mecânico e que a cada dia mostra-se mas frágil?

Eu não temo, já faz tempo que venho delicadamente, deliberadamente, soltando essas amarras, acho bonito de ver uma pessoa livre do medo das perdas, e consigo hoje perceber nitidamente o sofrimento daqueles que não não o fazem e vão amargurando pela vida, perdendo amores, familia e a sí mesmos.
Qdo tudo isso acontece sem dor, tudo bem, é a crise que gera a oportunidade, mas quando estamos apegados na forma, na receita e que não conseguimos mudar um único ingrediente, daí é que a danada da porca torce o rabo!

Desapego é um verbo que nenhuma escola, nenhuma universidade, nem pós-graduado-doutorado, nem mainha nem painho e etecetera e tals ensinam a conjugar.

Vamos vivendo o desapego e nesse agir-livre, quem sabe "o outro" se estiver atento observando a vida, quem sabe, não sofra tanto?

Será?

eu hoje sou assim

o blog hoje vou assim da da Cris é uma graça
Mas eu hoje sou é assim mesmo como estou na foto por isso toda a dificuldade do vestir...


com que roupa eu vou?


parei de comprar roupa desde que deixei meu
último trabalho (sério?) no escrotório lá na faria lima e era "frequentadora assídua" (ô duas palavras chatas) do shopping iguatemi
foram tantos níques gastados por lá foram tantas as loucuras que tomei um porre de comprar
mas agora tá complicado pacas faz mais de 2800 dias que num sei mais quem sou
meia pessoa entende assim sem estilo se boto sapato não tem a calça se boto a blusa o único sapato num combina
ai que vou toda feliz decidida messssmo a trazer para casa umas pequenas e úteis peças para alegria do o meu closet (cof, cof, cof ) e nada não me vejo em nenhuma roupa nada fica bom tudo não sou eu
ando assim ultimamente totalmente self service minhas unhas sou eu quem faço e até gosto muito dessa minha delicadeza com meus pés e mãos meu cabelo eu mesma passei a tesoura fiquei parecendo uma piriquita mas deixo claro que num quero esse totalmente das vezes tenho que me render sempre fui tão arrumadinha mas agora penduro qualquer coisa no pescoço (e tu sabes que acessório é tudo) (palavrinhas altamente usáveis no mundo moda) e saio por ai afinal depois do acessório escolhido qualquer coisa combina uma camiseta branca um jeans duas havaianas um chapéu de palha
se fosse só a indecisão do quero mais não quero ou a falta de la plata tudo isso resolvia-se mas o dilema é que quero vestir o que sou e nada de me encontrar na Renner CeA Officer lacoste colcci arezzo forum osklen maria bonita
daí que se você ouvir que uma mulher de mais ou menos (menos por favor) 40 anos caminha nua pela cidade de bombinhas não se espantem sou eu assim sem roupa na bem da verdade é fácil morar na praia no verão basta uns poucos biquínis
mas a decisão está tomada vou buscar meu estilo novamente, e quem sabe aprender a costurar também não ajuda
para isso resgatei minha velha e boa máquina e também fucei o mundo virtual atras dum curso de costura e achei este aqui
e vou perambular por ai até que me encontre novamente comigo mesma confortável numa sandália num vestido

Carnaval, folga ou folia?


Tudo ni mim dói!
Sem querer eu fui escolhida pela folga, há 2 dias que passo muito mal, só no biscoito salgado e no chá.
Algum pequeno vírus malvado, transformou-se num alien gigante dentro de mim e me derrubou.
Sem porrinhos de caipirinha, sem correr atrás do bloco e sem dançar marchinhas antigas...
carnaval sem graça sô!

....eu só quero chocolate!!!!




eu nunca fui pilhada por chocolate, mas de uns anos pra cá voltei a curti! vibro com cada receita de chocolate que encontro, tenho que ter sempre um pote com chocolate por perto, tenho muita vontade de tomar sorvete de chocolate...enfins! viva o chocolate!
vai entender...
Daí que achei essa receita de pão de mel com chocolate ótima! fica ai a minha dica para a páscoa

Domingo, 01 de fevereiro de 2009

...a nossa manhã...
Lindo dia, tranquilo, de um lado um sol intenso do outro uma lua linda! mar limpo e transparente, ondas boas de brincar, peixes fazendo surf ao nosso lado enquanto a gente braçava pegando jacaré!

Levamos nossas guias (colares) pra Iemanjá abençoar, amanhã é o dia dela, mas sentimos na paz que nos invadiu, no sol que nos tocava que para nós era hoje!

Eu sou filha de Iansã ( Santa Bárbara) a cor da minha guia é amarela
e o véio de Ogum ( São Jorge) a cor da guia dele é branca
Guanhamos essas guias na Bahia, quando participamos de um culto aos orixás. A minha guia tem anos comigo, sempre à vista e bem próxima de mim, assim também como tenho meu tasbi sempre a mão, que uso diariamente.

Não sou do candonblé, mas tenho uma atração pela história dos orixás, pela beleza e fé dessa religião, e todos os anos levo minha guia pra uma cachoeira ou pro mar!

Domingo de praia!