Arte e solidariedade pelas mãos de Bombinhas

A nossa intenção tem forma e ação





Aconteceu junto com todo o caos, mas aconteceu!
e o nosso Grupo: GAAB Grupo Artistas e Artesãos de Bombinhas
conseguiu reverter uma parte do arrecadado nas vendas do bazar para os desabrigados de Santa Catarina.
Junto com a Universidade do Vale do Itajaí a Univali de Balneário Camboriu, e sua oficina solidária, encaminhamos as nossas doações, atravé das mãozinhas de fada da Maíra que trabalhou ativamente na campanha!
Bom poder oferecer um lençol limpinho, uma escova de dentes nova, um cheirinho no banho!

eu acredito em flores na janela!

uma amizade antiga...

eu acredito!

num bom relacionamento entre eu e o homem e natureza!

esperar a pizza ficou melhor assim

poema de segunda?

Luís Fernando Veríssimo

Ainda pior que a convicção do não, a incerteza do talvez
é a desilusão de um "quase".
É o quase que me incomoda, que me entristece, que
me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.

Quem quase ganhou ainda joga,
quem quase passou ainda estuda,
quem quase morreu está vivo,
quem quase amou não amou.

Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos,
nas chances que se perdem por medo,
nas idéias que nunca sairão do papel
por essa maldita mania de viver no outono.

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna;
ou melhor, não me pergunto, contesto.
A resposta eu sei de cor,
está estampada na distância e frieza dos sorrisos,
na frouxidão dos abraços,
na indiferença dos "bom dia", quase que sussurrados.
Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz.

A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai.
Talvez esses fossem bons motivos para decidir
entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são.
Se a virtude estivesse mesmo no meio termo,
o mar não teria ondas, os dias seriam nublados
e o arco-íris em tons de cinza.
O nada não ilumina, não inspira, não aflige, nem acalma,
apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.

Não é que fé mova montanhas,
nem que todas as estrelas estejam ao alcance,
para as coisas que não podem ser mudadas
resta-nos somente paciência,
porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória
é desperdiçar a oportunidade de merecer.

Pros erros há perdão; pros fracassos, chance;
pros amores impossíveis, tempo.
De nada adianta cercar um coração vazio
ou economizar alma.
Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.
Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode,
que o medo impeça de tentar.

Desconfie do destino e acredite em você.
Gaste mais horas realizando que sonhando,
fazendo que planejando, vivendo que esperando
porque, embora quem quase morre esteja vivo,
quem quase vive já morreu!!


Não parece nada de mais né? pegar a magrela e sair por ai, mas pra mim hoje foi de uma felicidade imensa!




tudo que tu precisa é um dia de rotina na vida..

esperar o ônibus, o olhar para o nada, para o tudo
fazer uma boca de pito num buteco qualquer
ir ao médico
sentar com tempo pra fazer um carinho no gato
fazer feira tranquilamente cor por cor cheiro tato
guardar as lãs de inverno
organizar a oficina
pendurar a cortina nova na janela enfins,
um dia assim vai bem.
o que será que será
que dá dentro da gente e não devia
....

tenho me achado um alvo fácil de mais
ou amadureci ou amoleci...

ando mais calada, mais matuta
descobri (enfins) que meu hábito de transformar fatos neutros
em opinião penosa
tem ficado menos evidente

tenho descomplicado meus dias
remover a flexa, e não discutir a flechada
tem me feito um bem enorme
amadureci ou amoleci?

perceber que dor e gozo são inevitáveis
e que também são ambos temporários
me coloca no centro de novo,
amadureci ou amoleci?

o amanhã sempre chega, em seu ritmo regular e por causa disso tudo oque somos e pensamos é efêmero
tenho me sentido mais livre do que nunca
amadureci ou amoleci?


(que é feito uma água ardente que não sacia)


dai que abandono a idéia de levar tudo pelo lado pessoal
eu não estou no comando de nada
amadureci ou amoleci?

o que será? que será?
está na fantasia dos infelizes


faço o melhor que posso para cuidar de mim
deles
delas
da natureza

essa aceitação chega
e me pega assim
sem melancolia alguma
sem desconfortos físicos
vestida sem plumagem,
amadureci ou amoleci?

O que será que será?
que todos os avisos não vão evitar?
porque todos os risos vão desafiar


chega e estou atenta
sem tensão
sem vacilo
estou aqui e agora.
amadureci ou amoleci?

as vezes chuvas e trovoadas e assim, vou temperando a dualidade do meu ser
tenho vontade de sentar-me calmamente numa cadeira de balanço na superfície azul do globo terrestre e fazer um contínuo imenso bordado de tantas emoções vividas...
tudo passa, tudo passará...
faz mal pedir ao mundo que seja justo comigo, com eles, elas
é de sua natureza ser imparcial
aceitar as pequenas mortes em vida é um preparo para a morte maior
e me pergunto,
se morro com consciência,
morro?
hei de contar com perturbações
mas não esqueço que a vida também traz momentos tranquilos e claros

extra-extra

últimos acontecimentos em Santa Catarina, apenas uma pequena e suja imagem.


(as havaianas não soltam as tiras mesmo!)

22/11


Soneto de aniversário

Passem-se dias, horas, meses, anos
Amadureçam as ilusões da vida
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.

Faça-se a carne mais envilecida
Diminuam os bens, cresçam os danos
Vença o ideal de andar caminhos planos
Melhor que levar tudo de vencida.

Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece...
Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece.

café com bobagem

durante quase 1 hora a gente fica nesta mesa
até o assunto ou o café terminar
contando sonhos
passando manteiga no pão
desafiando o dia

tpm e o brigadeiro de colher


ontem a noite eu estava insuportável, num deu outra, fui pra cozinha, fiz um pote grande e mandei ver, comi como criança.

INFERNO ASTRAL

eu não quero retribuir sorrisos,
aparar arestas,
redefinir metas
cortar só as pontas
poupar a secretária
fingir que não foi comigo
me adaptar ao ambiente
dominar termos técnicos
contar até dez
reavaliar minhas atitudes
pensar antes falar depois
sair sem ser percebida
tomar cuidado pra não quebrar
justificar minhas escolhas
discutir a relação
disfarçar o olhar
usar agenda
não deixar sobras
manter o foco
ser mais acessível
estar disponível
pregar o botão
chutar o balde
calcular o custo benefício
reavaliar prioridades
atirar a primeira pedra
fazer questão
lembrar do passado
ocupar o tempo
reaproveitar os talos
cair de boca
fazer um segundo orçamento
ter um pouquinho mais de paciência
hoje não!

Querido diário, o vento sul entrou hoje.
Deve ficar como reza a lenda uns 3 dias
amanheceu cinza, as venezianas batendo, uma areia fina passando por de baixo da porta e entre as frestas um zunido constante do Sr. Vento.
Vamos para cozinha, eu, ele, o fiel e a felina, não abrimos as portas e nem as janelas, ficamos lá no calor do café, na colher com mel e granola, na conversa lenta e tranquila, contando os sonhos que tivemos a pouco.
E lá fora,
entre uma rajada e outra tudo é frio e nervoso
e lá dentro...
entre uma mordida na torrada, um gole no café com leite, um ronronado da gata, um olhar pidão do cão, ficamos.
E lá fora,
vento sul mudando a antena de posição, ranzinza como só ele
levantando folhas
derrubando a canga que secava no varal
arrastando as cadeiras coloridas de praia e sol.
Eu, Sra. ao Sul, hoje não quero saber desse Sr. Vento
No corpo uma malha quente, na mão uma xícara de chá, mais tarde quem sabe? um massa com um copo de vinho, uma meia no pé e um dvd...
E o vento sul vai ficar batendo na minha porta, sozinho ranzinza, mas vai ficar lá fora!

Águia neles!

para tramas teimosas,
tramóias,
urdiduras duras,
fios tensos, largos e desestruturados...
quando a inspiração não pinta, qdo ando pela casa descalça e descabelada, meu tear é meu espelho.
aparentemente tudo certo, como 2 + 2 são 5.

Global Positioning System

de repente

alguém puxou meu tapete voador

agora corro a frente do pensamento vazio

cabelo livre de grampos

cabeça vazia de sentido

fui, mas querendo mesmo ficar

fiquei achando tudo sem cor

meu GPS quebrou com o último vento sul

tudo isso que escrevo sem querer dizer nada

é o meu sentir sentido querendo dizer tudo

sabonete em barra da phebo

O cheiro é bom e tem essa carinha de Brasil, continua sendo fabricado em Belém do Pará, pela Pharmácia Granado desde que foi fundada em 1870.
O site aqui

Vamos pedir piedade

Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde
Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Lhes dê grandeza e um pouco de coragem...
 
">

entre, fique à vontade!

não eu não tenho contador de visitas...
sim, eu sei que muitos me visitam e não deixam nem oi, nem tchau!
sim, eu sei que muitas idéias muitas dicas, muitos linkes saem colados daqui para outros blogs e ninguém diz nada, nem eu!
não, eu não me importo!
Sim, eu quero é mais!!!!
mais liberdade, mais aventura, mais prosperidade, mais ir e vir sem precisar dar a mínima satisfação!
pra ti que me enviou um email simpático, mas cheio de freios:
eu sei de mim! e isso me basta!
lenço branco acenando...até!

reciclando...


as sobras do tear
correspondências que chegam em papéis reciclados
restos de linhas

A lista

  1. fazer a unhas do pé   OK
  2. acordar mais cedo
  3. terminar a bolsa da Ita OK
  4. comer aveia no café da manhã OK
  5. cortar o cabelo OK
  6. caminhar com disposição e vigor durante 40 minutos ao menos 3 vezes por semana ( o Froide gosta tanto)
  7. fazer uma limpeza de pele
  8. disciplina, disciplina, disciplina
  9. responder a todos emails OK
  10. desligar o msn OK
  11. decorar a história de Mushkil Gusha
  12. usar mais o telefone OK
  13. pesquisar preços de sorveteira elétrica
  14. dormir mais cedo
  15. visitar o chalé da maricota
  16. fazer os tecidos para as cadeiras da cozinha
  17. pintar o banheiro
  18. ai meu deus....a lista só faz crescer...
  19. replantar as mudas na horta
  20. plantar a muda do ipê
  21. telefonar mais pra minha mãe
  22. tecer tecer tecer
  23. pagar aquele cartão, daquela loja, que jurou que você podia fazer isso por internet! 
  24. ....fazer fazer fazer...

inspiração na natureza Para ty!

Sou assim, às vezes saiu por ai...
procurando inspiração para fazer minhas peças, vou pro campo, vou à praia...

Obama! Obama! Obama!

A crise americana tem dois elementos básicos que todo mundo sabe: especulação imobiliária e descontrole do sistema financeiro, (le-se, especuladores e banqueiros)

... mas as perguntas não querem calar em mim.

A troco de que o governo americano emprestou milhões de dólares a empresas supostamente falidas?
(lembrando que são as mesmas empresas que mesmo falidas, preferem vender as casas a 1 dolar do que negociar com os inadimplentes, ou fazer outra manobra qualquer, que não me vem na caxola agora)

Mas como assim?

Preferem vender a 1 dolar do que pagar os impostos das casas para o governo? hummmmmm (matutando)
primeiro elas pedem socorro, e o governo tira dos cofres públicos milhões de dólares, tá!
depois elas não fazem questão nenhuma de pagar os impostos para o governo das casas tomadas.... (vendem então por 1 dolar) e negociam pagar essa dívida impagável sei lá como...hummmmmm (matutando de novo)

ou seja, querem total poder! querem zerar os cofres do governo, é o setor privado, (republicamos, conservadores) dominando se apropriando do dinheiro público! numa manobra fraudulenta e lesiva!

e assim,
Obama (querido Obama) tem todo o discurso e o motivo pra fazer grandes mudanças, mas vejam só onde a crise financeira vai dar: Obama não vai ter grana nenhuma! pra fazer nada, e sem grana sem poder! ele está nas mãos da elite dos conservadores...será?

é ou não uma crise forjada!?
Eu acho que essa "crise do sistema financeiro" foi muito bem bolada isso sim, uma sacanagem!

enquanto isso... no Brasil
pra mim, a coisa também não é diferente, podemos notar pela fusão do Itaú x Unibanco (total poder) não é normal uma fusão desse porte! não caiu bem essa notícia! fiquei matutanto de novo: pra que???? se tudo está bem, como diz o Lula, a crise não nos atingiu....blábláblá pra que fusão desse porte?

Mas porque eu escrevi tudo isso mesmo? háááááá, lembrei:
Assistindo aos notíciarios "normais" na TV, pensei que nada é discutido, nada é explicado, nada acontece! tudo é tão simples, não tem nada pela frente, por trás, nada atráves do pano, nada por baixo do tapete, crise por crise, fusão por fusão, e lá vamos nos girando na roda!

Será que eu tô criando coisas na minha caxola?
na real não muda nada eu achar, eu intuir, eu acreditar um pouco mais nisso ou naquilo? será?

Mas que a vitória do Obama foi linda, é certeza, tenho uma sensação de que o mundo ficou um tanto mais humano depois disso.
..." As pessoas se casam por amor, depois se estapeiam por causa de uma infiltração na parede da cozinha"
(frase do Filme Romance com Wagner Moura e Letícia Sabatella)

pequenas peças


entre um trabalho e outro, gosto de encontrar um tempinho pra fazer essas fofurices...

Paulo Coelho

Acompanho o mundo virtual dele, polêmicas a parte, encontro nele muitas vezes aquilo que necessito.

Sexta virtude cardinal: coragem

Segundo o dicionário: do latim cor, coração s. f.; firmeza de espírito, energia diante do perigo; intrepidez; ânimo; valentia; perseverança.

Para Jesus Cristo: Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. (Mateus 5:13-15)

No calor da luta: Ontem eu tive coragem de lutar. Hoje terei coragem de vencer (Bernadette Devlin, ativista política católica na Irlanda do Norte)

Entre os padres do deserto: um grupo de monges do mosteiro de Sceta - entre eles o grande abade Nicerius - passeava pelo deserto egípcio quando um leão surgiu diante deles. Apavorados, todos se puseram a correr.

Anos depois, quando Niscerius estava em seu leito de morte, um dos monges comentou:

- Abade, lembra-se do dia que encontramos o leão? Foi a única vez que o vi ter medo.

- Mas eu não tive medo do leão.

- Então por que correu junto com a gente?

- Achei melhor fugir uma tarde de um animal, que passar o resto da vida fugindo da vaidade.

Em um discurso: O povo há de virar suas costas para aqueles que insultam a dignidade humana, ao descrever que uns devem ser os mestres, outros os servos. Porque isso transforma cada pessoa em um predador, cuja sobrevivência depende da destruição do outro. Assim teremos criado uma sociedade corajosa, que reconhece que tanto negros como brancos pertencem à mesma raça, nasceram iguais, e tem os mesmos direitos de liberdade, prosperidade, e democracia. Esta sociedade jamais deverá aceitar de novo a existência de prisioneiros de consciência (Nelson Mandela, que durante 28 anos foi prisioneiro de consciência, ao receber o prêmio Nobel da Paz, 10/12/1993)

Diante do mal absoluto: dois rabinos tentam de todas as maneiras levar o conforto espiritual aos judeus na Alemanha nazista. Durante um ano, embora mortos de medo, enganam a Gestapo (polícia secreta) e realizam ofícios religiosos em várias comunidades.

Finalmente são presos. Um deles, apavorado com o que pode acontecer dali por diante, não para de rezar. O outro passa o dia inteiro dormindo.

- Por que você dorme: - pergunta o rabino assustado. – Não está com medo? Não sabe o que pode nos acontecer?

- Eu tive medo até o momento da prisão. Agora que estou preso, de que adianta temer? O tempo do medo acabou; agora começa o tempo da coragem de enfrentar seu destino.

Em uma praia: O que está a sua volta? Não existe alegria nem coragem, apenas terror neste belo entardecer. Terror de ficar sozinho, terror do escuro que povoa a imaginação de demônios, terror de fazer qualquer coisa fora do manual do bom comportamento, terror do julgamento de Deus, terror dos comentários dos homens, terror de arriscar e perder, terror de ganhar e ter que conviver com a inveja, terror de amar e ser rejeitado, terror de pedir aumento, de aceitar um convite, de ir para lugares desconhecidos, de não conseguir falar uma língua estrangeira, de não ter capacidade de impressionar os outros, de ficar velho, de morrer, de ser notado por causa de seus defeitos, de não ser notado por causa de suas qualidades, de não ser notado nem por seus defeitos, nem por suas qualidades. (in “O demônio e a Srta. Prym, 1998)

Segundo um sábio: A coragem se manifesta em atos, não em palavras; não é blefe, arrogância, ou loucura. Um homem corajoso é aquele que ousa fazer o que acha certo, e agüenta com as conseqüências de seus atos – sejam eles políticos, sociais ou individuais.

O homem pode obedecer a outro por duas razões: por medo de ser punido, ou por amor. A obediência derivada do amor ao próximo é mil vezes mais poderosa que o medo do castigo.(Mahatma Ghandi, 1869 – 1948)

Guerreiro da Luz Online

A Lista vai diminuindo...


1 - Ok ( em casa mesmo, creme, esfoliação, cutícula, tesourinha, alicate e um base clara, mudei para vermelho intenso, inspirada no blog Rainhas do Lar )
3 - (na metade)
4 - (hummmm com banana e mel)
5 - pura indecisão, com franja, curto, médio
6 - pequena caminhada de 20 minutos, com grande parada de 30 minutos na vizinha
9 - metade dos emails respondidos

e sigo de olho na lista....

Moto uma filosofia de vida!






Eu gosto muito de moto, sempre gostei, acho prático, econômico, a moto tem aquele lance de ser uma extesão de você. Quando estou pilotando, qualquer mexidinha que faço ela também faz, é necessário presença de si o tempo todo.
A cada quilômetro, a cada instante a atenção é permanente, o contato é direto com o vento, por aqui venta muito, é areia no olho, é rajada de vento sul, por isso meu estado de alerta é ligado ao mesmo tempo que a moto.
Quando subo na moto esqueço nóias, não dá pra pilotar com a caxola esquentada, tem que ter a mente tranquila, raciocínio voltado para o trajeto, atento as inúmeras possibilidades no caminho. Uma pequena pedra solta pode machucar e muito! eu sou besta o suficiente pra sair de rasteirinha, já perdi uma e não aconselho, a moto pede uma roupa adequada e um calçado idem.

Como moro numa cidade pequena com pouco trânsito, ainda me arrisco a sair assim como na foto, calça dobrada, chinelo. Mas não aconselho, se pinta uma situação a gente tem que estar preparado.
A moto é como a vida, tem que andar em equilibrio, se não a gente dança, tem que estar atento, mas não dá pra ser tenso, tem que ter jogo de cintura, quando entrar na curva, seja a curva! não tente andar reto nesta hora que você vai sofrer.

Aprendo muito andando de moto, a minha Biz não é uma motona, é uma motoneta, mas já peguei e pego muita BR com ela, a BR 101 é uma das estradas mais perigosas do Brasil, tem um tráfico intenso de caminhões e ônibus. Qdo um deles me ultrapassa ( e isso acontece direto) minha moto balança muito com o vácuo, e eu tenho que ficar lá, firme. Titubear nesta hora dança! Quando vejo pelo retrovisor um desses caminhões enormes se aproximando, a minha mente esquece qualquer outro pensamento! fico inteiramente ligada na minha acelaração e desempenho! mente clara, voltada para o aqui e agora!

A minha motoquinha tem me ensinado muito de mim mesma...
tenho quer ser vista, tenho que me impor! não posso me esconder atrás de carros, não dá pra pra fingir que sou uma bike por exemplo, cortar pela calçada, ultrapassar pela direira, tenho que me fazer percebida! tenho que ser o que sou, estar atenta sem tensão, ficar presente, saber a hora certa de acelar, de freiar, os movimentos não podem ser bruscos, tem que ter uma dose de certeza! controle e desenvoltura.
Durante muitos anos fui garupa do véio ( ainda sou) fizemos juntos longas viagens, aprendi muito vendo ele pilotar.
Logo mais quero uma moto maior, me sinto preparada para pegar uma estrada, pra viagens mais longas.

HIP HIP HURRA!!


Amanhã é aniversário do véio!
ele está saindo pra uma viagem bem no dia, dai aproveitando a passadinha que a maricota fez por aqui, comemoramos juntos a data.
Bem simples e gostoso....sushi e carinho!
 Almir Sater - MPB

ACORDAAAAAAAAAAAAAAA!


hoje despertei!
aquela figura fragmentada e descabela que me olha estranhamente no espelho de repente não estava mais lá, o olhos eram os mesmos mas o olhar não, a boca a mesma, idem os velhos dentes, mas aquele sorriso.....hummm,  não fosse pela cabeleira descabelada a mesma de sempre eu não teria me reconhecido.
Acordei com aquela sensação boa, de que tudo é um milagre, de que acordar é milagroso, sair duma profunda inconsciência para um olhar mais profundo e essencial para vida é øu não é milagroso?
Saber-se próspera, cheia de saúde e de compreenção de si mesma é tão natural quanto estranho, saber-se viva e estar presente, é como ver o mundo pela primeira vez!
eu não quero mais dormir!
...um tanto triste é sair à rua, e ver por ai tanta gente mecânica, falando por falar, andando por andar, sorrisos irônicos, caras de bunda! desperdiçando vida e sonhos.
eita mundinho besta meudeus!


adouro quando ele vai pra cozinha, assim, tranquilo assoviando o trenzinho caipira de Villa Lobos, primeiro ele dá uma geral na pia, depois faz uma caipirinha, vai até a horta pegar o que tiver bom por lá, bota tudo de molho, vai escolhendo os ingredientes para o almoço e enquanto o fogão à lenha esquenta a comida, esses pequenos gestos esquentam meu coração.
Eu e o Froide ficamos as voltas de olhos atentos e nariz idem.



Villa-Lobos - O trenzinho caipira

na casa da véia...

é sushi, silêncio e um tico de solidão.




na casa da véia-mãe


tem adulto e criança, tem adolescente tem bebê e tem também a vovó
é um entre e sai a toda hora, é birra, é manha, é bate-boca, é trelelê, é riso, é dor, e mesa sempre farta, é tempero, é cheiro de banho, é cafuné e bronca
tem gente que vem só fila bóia, tem gente que vem só espiar, tem quem fale demais e tem aquele que já falou tudo que queria, tem quem entra mudo e sai calado, tem aquele que só passou prum cafézinho,
tem quem aparece de vez enquando e bota tudo em dia em poucos segundos
casa de riso e de choro
de grandes e pequenas transformações
de fruta sempre na mesa
casa de sentir saudades
de vontade de ir e ficar

OM OM OM


Por estes dias que antecede uma pequena viagem suspendi todos os trabalhos, ganhei uma tendinite, ( que é uma companheira indesejável há um bom tempo)que surge com mais intensidade quando estou ansiosa, e ansiedade causa em mim vários desconfortos, fico irritada, ando pra lá e pra cá meio esquisita, falo e não me ouço, faço coisas estranhas, saio de mim, durmo mal, a comida não tem sabor, os dias são mais frios, incômodos mais agudos do que uma TPM. Descontroles de alguém que mora (sem permissão) dentro de mim.
Como essas sensações acontecem sempre do mesmo jeito e na mesma situação, desta vez resolvi encarar de frente essa esquisitice, essas dores, essa tagarelice dos meus pensamentos, que mais parece uma criança irritada, mimada, pedindo atenção.Decidi olhar mesmo esse descontrole que me invade.Até sei porque e para que, mas segui por um bom tempo com as mãos tapando os ouvidos e cantarolando um lá lá lá qualquer afins de não me ouvir, não me encarar.
De uma vez por todas estou encerrando essa história, e de uma forma harmoniosa e principalmente amorosa, retiro a mão dos ouvidos, a tipóia que protege o braço, e sento-me em uma almofada à luz de uma vela, coloco meu cd de meditação e me vejo, me sinto pela primeira vez em dias.O que vejo é estranho, o que sinto não gosto, mas com muito carinho, sem egos, medos, ou benevolências, sigo olhando, meditanto com profunda consciência e entrega.Não procurei culpados, resisti ao sono (lê-se mecanicidade), trouxe tudo para mim, de uma forma responsável e carinhosa.

Horas depois...

As dores agora são suportáveis, o pensamento está mais claro, respiro fundo e respiro novamente, a meditação é o meu portal. A pausa no tempo se fez necessária.É isso então, a viagem antes da viagem! já posso acenar o lenço branco.

Lenço branco acenando....até!
viva a festa da democracia!
festa da democracia? um voto que é obrigatório....hummmmmmmmm
de qualquer forma eu votei e você?



este é o último almoçinho antes de viajar...vou ficar uns dias fora, volto logo!